Agentes penitenciários e vigilantes de Pedrinhas estão de braços cruzados

greveagentesvigilantesAlém do grave problema com duas fugas em menos de uma semana e um diretor preso, a penitenciária ainda enfrenta paralisação de vigilantes. Cerca de 120 trabalhadores de vigilância privada, todos trabalham para a Atlântica Segurança Técnica, estão de braços cruzados. Os agentes penitenciários também estão parados hoje me advertência.
Eles reclamam que estão executando funções de agentes penitenciários, sem receberem equipamentos de proteção individual (EPI) adequados (coletes a prova de bala, por exemplo), treinamento ou gratificação de periculosidade.

 

O protesto é dirigido pelo Sindicato dos Trabalhadores Vigilantes do Maranhão (Sindvig-MA).

 

Em fevereiro, o Sindicato dos Vigilantes se reuniu com o secretário de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap), Sebastião Uchôa, e apresentaram as reclamações dos trabalhadores. Segundo o presidente do Sindvig-MA, Benedito Raposo, o secretário se comprometeu em realizar uma reunião com o sindicato e a empresa prestadora de serviço.

O protesto que começou ontem (16) se estende hoje. O sindicato garante que os trabalhadores só retornarão às atividades quando tiveram uma posição concreta da secretaria de Justiça e Administração Penitenciária. Uma reunião está ocorrendo no final desta manhã.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *