Na Mirante, Flávio promete “tirar o Maranhão das páginas policiais”

mirante2O candidato ao governo do Maranhão Flávio Dino (PCdoB) falou sobre o combate à corrupção em seu governo, caso seja eleito, durante entrevista no JMTV, da TV Mirante, nesta terça-feira (16). O candidato disse ser muito importante “tirar o Maranhão das páginas policiais”. Ele citou como exemplo as denúncias feitas pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, que mencionou a governadora Roseana Sarney e o ministro Edison Lobão (Minas e Energia) como envolvidos em um suposto esquema de corrupção na estatal.

“Meu primeiro compromisso é fazer um governo honesto, que combata a corrupção, para termos ainda mais orgulho de sermos maranhenses.”

O comunista anunciou que, se eleito, seu governo vai contar com representantes de todas as regiões do Estado. “Teremos no primeiro escalão pessoas oriundas de várias experiências e de várias regiões para garantir uma equipe que conheça o Maranhão de verdade”, disse.

Ele afirmou que o requisito essencial para compor o governo será ter competência e honestidade, independentemente de ser político ou não.

Flávio lembrou que tem uma ampla aliança para promover uma virada de página no Maranhão. “Estamos de braços abertos a todos aqueles que têm compromisso com o nosso programa, que é o de um governo honesto, justo, com políticas sociais.”

Na entrevista, o candidato também reafirmou o compromisso de acabar com a perseguição política feita hoje pelo governo estadual.

“Vamos fazer parceria com todos os 217 prefeitos, vamos pôr fim a essa política atrasada da perseguição e do medo, onde apenas os que seguem a política do Palácio dos Leões são apoiados. Comigo no governo, vamos apoiar todas as prefeituras do Maranhão”, disse.

Flávio também ressaltou seu compromisso fundamental de levar água e banheiro para a casa de todos os maranhenses até 2018. “Nós vamos cumprir essa meta.”

Combate à corrupção

1 pensou em “Na Mirante, Flávio promete “tirar o Maranhão das páginas policiais”

  1. Esse comunista está é querendo nos enganar com essa mesma ladainha de seu amiguinho Edvaldo, não podemos deixar nosso estado cair na mão dele se não serão 4 anos de puro sofrimento, e lembrem -se que 4 anos não são 4 dias nem 4 semanas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.