Confissão de culpa? Grupo Sarney é contra secretaria de Transparência e auditoria

Roseana: se é honesta e séria, não há o que temer.

Roseana: se é honesta e séria, não há o que temer.

O grupo Sarney através de seus veículos de comunicação acusa o golpe quando, desde o anúncio das medidas do governador Flávio, reclama das medidas moralizadoras da administração pública do novo governo.

A secretaria de Transparência e Controle já vem sendo atacada desde o anúncio de sua criação ainda em outubro. Primeiro alegaram que não seria necessária pela existência da Controladoria do estado e depois porque geraria novos gastos.

A crítica ficou esquecida, talvez, por acreditarem que não seria criada logo no início da gestão, já que o projeto terá que passar pela Assembleia Legislativa. Com o anúncio da criação por Medida Provisória e o encaminhamento do projeto assim que iniciarem os trabalhos na Assembleia, o medo voltou à tona no grupo derrotado nas eleições. Até Andrea Murad, filha do ex-secretário Ricardo Murad, criticou a medida.Na rádio Difusora, artilharia pesada também contra a medida moralizadora, haja visto, os negócios da família Lobão com o governo.

Outra medida moralizadora criticada é a auditoria no pagamento do precatório à Constran, alvo de denúncia da Operação Lava-Jato e denunciado na imprensa nacional. A governadora teria recebido propina para “pular a fila” dos precatórios e pagar a Constran. Para o grupo Sarney, isto seria “revanchismo”, “perseguição”, “medo de Roseana”.

A governadora disse à época do escândalo, que nunca usou o cargo para se locupletar e que estava “indignada” com as denúncias. Assim disse Roseana: “desafio qualquer empreiteiro, qualquer empresa ou qualquer prestador de serviço a dizer aqui, a dizer a alguém que algum dia me deu algum recurso, algum dinheiro que possa ter me comprado. Porque eu não sou mulher que seja comprada. Eu sou mulher que tenho ideal: que é o meu estado, que é o Maranhão. Eu estou na política não é para me locupletar”.

Mas se a governadora nunca foi comprada, agiu na legalidade e não teme nada porque é uma mulher séria, qual o temor da auditoria? É até uma grande oportunidade de Roseana mostrar que é inocente e não houve nada de errado com o pagamento da Constran. Ela só será “constrangida” como alegam seus aliados se realmente tiver cometido ilegalidade.

Como Roseana disse não ter feito nada de errado, a auditoria é boa para o Estado e para ela.

1 pensou em “Confissão de culpa? Grupo Sarney é contra secretaria de Transparência e auditoria

  1. Na mosca…fiz o mesmo comentário no post de marco deca,ou seja se ela não tiver culpa no cartório vai sair fortalecida e ou não é? Também não entendi o porque do medo…ou não quero entender kkkk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *