Eleição na UFMA esquenta: Nair Portela e APRUMA trocam farpas

Nair Portela acusa APRUMA de beneficiar candidato. Associação reagiu.

Nair Portela acusa APRUMA de beneficiar candidato. Associação reagiu.

A ausência da candidata a reitora da UFMA, Nair Portela, ao debate realizado pela Associação dos Professores da UFMA – APRUMA – gerou bate boca entre a candidata do atual reitor Natalino Salgado e a diretoria da entidade. Nair emitiu nota acusando a APRUMA de estar “engajada” na candidatura de Antônio Gonçalves à reitoria e que não teria legitimidade para realizar debate, o que seria competência somente da Comissão Eleitoral oficial. A APRUMA reagiu dando a entender que Nair teria medo do debate.

A candidata da situação foi dura na nota, alegando que a APRUMA age com conduta “conduta antiética” de “uma minoria que lhe dá sustentação atinge nível tão rasteiro, que panfletos com fins nitidamente eleitoreiros e partidários”. Ela alega que a realização do debate afronta “a competência da Comissão Coordenadora da Consulta Prévia, a quem cabe sistematizar todo o processo, incluindo datas, locais e condições de realização dos debates entre os candidatos” e que a entidade “não convocou os candidatos previamente para discutir as regras do debate”.

Em resposta, a Associação também por meio de nota alega que convidou representantes de todos os candidatos para reuniões prévias e que os representantes de Nair não compareceram.

A direção da APRUMA também disse que “nenhuma administração superior, ou mesmo Comissão Eleitoral, irá calar esta entidade”, lembrando que nas eleições para reitoria da UFRJ, UFPE, URCA, as respectivas seções sindicais do Andes-SN organizaram debates livremente, entre os reitoráveis. “Quem tem medo do Debate? A quem interessa a passividade e subserviência? Lamentamos que a Comissão Eleitoral não tenha promovido um só debate, como afirma ser de sua competência”, alfinetou.

E o clima esquenta faltando cinco dias para as eleições na UFMA.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.