Família Murad usa chantagem para coagir adversários e “aliados”

Família Murad: ameaças para os contrários

Família Murad: ameaças para os contrários

O deputado estadual Sousa Neto (PTN) demonstrou mais uma vez o modus operandi utilizado pela família Murad para manter os aliados na linha. Em debate acalorado iniciado na plenária da Casa Legislativa na terça-feira, e que seguiu para além da sessão, Sousa Neto ameaçou o deputado Roberto Costa (PMDB) com um pedido de auditoria no Detran-MA durante a gestão da ex-governadora Roseana Sarney (PMDB), período em que um aliado do peemedebista estava no órgão.

O cunhado de Andrea Murad (PMDB) ameaçou com pedido de auditoria no Detran como forma de calar Roberto Costa – que para defender a permanência do prefeito Richard Nixon (de Bacuri) no PMDB, que está sendo investigado por suspeita de envolvimento com o crime de agiotagem – pediu que o mesmo procedimento fosse adotado em relação ao sogro de Sousa Neto, o ex-secretário de Saúde, Ricardo Murad, pelas denúncias sobre contratos na Saúde durante a gestão anterior.

O uso de ameaças para intimidar os aliados é uma prática recorrente da família Murad. Na segunda-feira (5), a deputada Andrea Murad se defendeu da possível abertura de uma CPI, por suspeita de uso de helicóptero que teria sido pago com dinheiro da Saúde durante a campanha eleitoral, afirmando que todos os parlamentares deveriam ter os gastos de campanha investigados para que ela também seja. Nas palavras de Andrea, “se é para fazer uma CPI, que faça para investigar os gastos de campanha eleitoral dos 42 deputados”.

No início do mês, o deputado Rogério Cafeteira (PSC) usou a tribuna da Casa para informar que chegou até ele uma espécie de ameaça, que o ex-secretário Ricardo Murad estava investigando ele. Na época, Rogério Cafeteira afirmou que se Murad quisesse esse tipo de briga ele não recuaria. Foi Rogério Cafeteira quem cobrou de Andrea Murad as explicações sobre o helicóptero utilizado na campanha dela, que a partir de reportagem do jornal Estado do Maranhão indicava ser o mesmo locado para a Secretaria de Saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *