Após pressão, Odebrecht reduz valores das contas de água de Ribamar

aguaForam quase 10 meses de pressão da imprensa, políticos e moradores de São José de Ribamar e Paço do Lumiar. Finalmente, a Câmara de Regulação do Consórcio Intermunicipal Pró-Cidade fixou novos valores para as contas de água de imóveis residenciais e pequenos comércios sem hidrômetro de São José de Ribamar.

Mas ainda serão pagos os valores atuais no mês de novembro. Os novos valores serão praticados a partir do dia 01 de dezembro. A empresa alega que precisa de um prazo para efetuar as adequações necessárias.

Os moradores de imóveis sem hidrômetro nos conjuntos do Minha Casa, Minha Vida, pagarão valor fixo de R$ 21,60 de conta de água ou ou R$ 43,20 água e esgoto.  Imóveis residenciais sem hidrômetro acima de 80m² terão tarifa fixa, na faixa de consumo de 20m³, de R$ 65,40 (água) ou R$ 130,80 (água e esgoto).

Para as ligações comerciais de pequenos negócios será modificada a primeira faixa, reduzindo o consumo mínimo de 15m³ para 10m³, com valor de R$ 44,80 (água) ou R$ 89,60 (água e esgoto). Essa medida valerá para ligações hidrometradas ou não.

Fica suspensa a cobrança para a instalação de hidrômetro, inclusive para usuários do serviço que desejarem antecipar a implantação do equipamento em sua residência antes do plano de hidrometração proposto pela Concessionária.

A Concessionária garante que também realizará uma ampla campanha de cadastramento de famílias de baixa renda na Tarifa Residencial Popular, que garante um desconto na primeira faixa da tarifa de água e esgoto para usuários com carência comprovada de acordo com os critérios estabelecidos pela Câmara de Regulação do Consórcio. Os usuários com consumo até 10m³ pagarão o correspondente a R$ 16,20, nos casos em que há apenas a ligação de água, ou R$ 32,40 para os imóveis atendidos com os serviços de água e esgoto. A Odebrecht ainda não divulgou seus critérios para estabelecer a carência.

As mudanças já foram uma vitória para o consumidor. Mas é necessário uma alteração para as casas com hidrômetro para além da burocracia da comprovação de carência. O ideal mesmo é que o serviço público deixe de ser privatizado.

Alterado às 20h para acréscimo de informações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *