Edilázio mostra conhecimento sobre como fazer grampo ilegal

Edilázio disse que está sendo grampeado.

Edilázio disse que está sendo grampeado.

Em bloco, o quarteto da oposição trouxe para a discussão da Assembleia Legislativa, o boato de que os deputados estariam sendo alvo de grampos ilegais do governo do Estado. Por um “ouvi dizer”, acusam o secretário de segurança, Jefferson Portela, de espionar as conversas dos deputados.

O deputado Rogério Cafeteira (PSC) lembrou que não é de hoje que se ouve falar que existe esse tipo de monitoramento, mas há muito tempo, embora acredite que sempre foi boato. Cafeteira explicou que o Sistema Guardião não é exclusivo da Secretaria de Segurança e que é necessária uma autorização judicial e uma comunicação à operadora para que ocorra o monitoramento. “Não é simplesmente colocar um nome e monitorar”.

Foi então que o deputado Edilázio Júnior (PV) deu uma aula de grampo ilegal. “Mas o governo pode solicitar à Justiça o grampo da mulher de um traficante, ter a autorização, comunica a operadora com a autorização, e na hora o número que coloca no Guardião é o deputada Andrea Murad, por exemplo”.

Esse mostrou conhecimento de causa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *