O isolamento que Roberto Rocha criou para si

robertorochaisoladoA afobação do senador em Roberto Rocha (PSB) para sentar na cadeira de governador do Estado em 2019 fez com que ele acabasse criando um isolamento na classe política. Os movimentos de Roberto para criar em torno de si um grupo para concorrer às eleições de governador se mostraram equivocados. Não conseguiu atrair para seu projeto nem políticos do grupo do governador Flávio Dino que estão insatisfeitos se sentindo desprestigiados.

O único movimento com razoável sucesso de Roberto até agora foi a filiação do sarneysta Ildon Marques para ser candidato a prefeito de Imperatriz. Mas criou um grande problema com desfiliações em massa no município. Ainda assim, mesmo lideranças as pesquisas, Ildon tem muitos problemas que podem torná-lo inelegível e se os pré-candidatos Rosângela Curado, Marco Aurélio e Pastor Porto se unirem, certamente vencem a eleição.

Roberto negou apoio a Edivaldo Holanda Júnior em São Luís e até ao deputado Bira do Pindaré, que é do seu partido. Tudo por conta da lealdade dos dois ao governador. Fez mais um movimento separatista abrupto e tentou filiar a deputada Eliziane Gama ao PSB, para ser sua candidata e esperar a retribuição em 2018. Não conseguiu. O senador com este lance afastou nomes importantes da política do Maranhão, como Zé Reinaldo e Carlos Brandão. Além do plano falhar, criou uma guerra com lideranças do PSB no Estado e a antipatia da militância do partido.

O pior foi que o senador perdeu totalmente a confiança do prefeito de São Luís, que não esperou mais. Edivaldo exonerou o indicado de Roberto da secretaria de Agricultura, pesca e Abastecimento. E por último, viu seu desafeto Gastão Vieira aderir ao prefeito Edivaldo e ainda garantir a presidência do FNDE. Gastão move ação contra Roberto na Justiça Eleitoral por irregularidades nas contas do socialista.

Assim, Roberto conseguiu em pouco mais de um ano de mandato ser isolado junto ao governo estadual, à prefeitura de São Luís, ao seu próprio partido e visto até com desconfiança pelos caciques do grupo Sarney, onde poderia fazer alianças.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.