Flávio Dino diz que após as eleições será revelada a relação política dos ataques

flaviodinodifusoraO governador Flávio Dino foi entrevistado pelo programa Resenha, da TV Difusora. O governador falou das ações do sistema de segurança para combater o crime organizado que promoveu uma série de ataques na região metropolitana de São Luís e em Imperatriz. O governador reafirmou que existe ligação com as eleições e que após o pleito será revelada a ligação.  Ele afirmou que estes ataques não serão esquecidos do que, segundo ele, é a degradação da política.

“Eu prefiro deixar a publicização de todo este contexto após o processo eleitoral. A Polícia está atuando primeiro para dar tranquilidade e paz à população e também na investigação de quem foram os mandantes dessa sequencia de ataques exatamente com proposto político”.

O governador afirmou estranhar que justamente na época da eleição os presos se rebelem contra reestruturações que foi implantadas em Pedrinhas desde o ano passado. Por isso, afirma acreditar que existe uma intencionalidade política dos ataques.

“Quando chegamos ao governo no ano passado implantamos medidas disciplinares e de reorganização do sistema. Adotamos medidas de grandes importância, mas eu gostaria de me referir especialmente a duas. Impedimos a entrada dos chamados ‘castelos’, que eram aglomerados de alimentos que eram grande caminho de entrada de celulares, drogas e armas. Melhoramos a alimentação. Impedimos as visitas dentro das celas. Adotamos estas medidas no ano passado e não houve nenhuma reação. E subitamente, faltando menos de uma semana pra eleição lembram-se disso e resolvem questionar. Na nossa visão, há uma ligação entre o calendário eleitoral e as rebeliões. Não há um fato novo. Dialogamos com os presidiários e eles não sabem verbalizar nada diferente do que essas que estão resolvidas há mais de um ano”.

Para combater a organização do crime de dentro da penitenciária de Pedrinhas através de celulares, o governador afirma que está instalando o Body Scan em uma entrada única para que não se entre mais celular ou armas na penitenciária.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *