Em artigo, colunista de O Globo desmonta factoide de Adriano Sarney sobre contas do Maranhão

O mês de fevereiro foi marcado por discussões acerca da situação fiscal do Maranhão. Profetizando um caos inexistente, o deputado estadual Adriano Sarney chegou ao ponto de afirmar que o estado estava quebrado. O factoide espalhado pelo parlamentar e disseminado pelo império midiático do seu avô é desconstruído a cada análise nacional feita por economistas renovados.

Como no caso de Raul Velloso, colunista de O Globo, que fez um diagnóstico comparativo entre os governadores na atual gestão e na passada. De acordo com ele, se compararmos os resultados fiscais estaduais acumulados em 2015-17 com os relativos aos mandatos precedentes (2011-14), conforme balanços recém-divulgados, os números chocam.

Um superávit total de R$ 11 bilhões, na fase precedente, se transformou num déficit de não menos que R$ 35 bilhões, ou seja, uma virada, para pior, de R$ 46 bilhões, cerca de 5,3% da receita estadual de 2011. Assim, ao esconderem seguidos e expressivos atrasos de pagamento não capturados como despesa, os sucessivos superávits divulgados pelo Banco Central para os governos estaduais não espelham o drama vivido por aqueles entes.

Nesses, apenas dez estados viraram para melhor. O maior destaque foi de Alagoas, com uma virada positiva de não menos que 14,7% da receita de 2017. Os demais estados em boa situação de virada foram Espírito Santo (12%); Rondônia (10,7%); Maranhão (8,2%); Mato Grosso do Sul (4,4%); Ceará (4,3%); Piauí (3,3%); Paraná (2%); Amapá (1,7%); e São Paulo (0,4%).

A análise de Velloso joga por terra a falácia criada por Adriano Sarney e ainda demonstra que, mesmo em meio à grave crise que assola o Brasil, o Maranhão, sob a gestão de Flávio Dino, tem conseguido colher resultados melhores do que a sua antecessora, a tia de Adriano, Roseana Sarney.

1 pensou em “Em artigo, colunista de O Globo desmonta factoide de Adriano Sarney sobre contas do Maranhão

  1. Matéria sem pé nem cabeça. Primeiramente, São Paulo deveria estar no topo desta pesquisa, visto que o Estado de São Paulo cresceu o seu superávit em 5x, de 1 Bi para 5 Bi.
    Maranhão se encaixa no quadro de maior retrocesso nacional nesses últimos 4 anos, com PIB caindo, IDH caindo, impostos aumentando, as blitz prejudicando os maranhenses e agora com o déficit de 1,1 Bilhão!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.