Papel de Roberto Rocha na eleição será de mero laranja dos Sarneys?

A entrevista de Roberto Rocha à Rádio Mirante, ocorrida ontem, é mais um indício comprobatório sobre como será a campanha e a serviço de quem está a candidatura. Sem apresentar projetos ou mencionar seus feitos no Senado Federal – talvez por eles não existirem ou serem pouco significantes –, ele apenas usou o espaço para atacar Flávio Dino.

Diferentemente do governador do Maranhão, que falou dos seus projetos para o estado, exaltou os feitos obtidos até aqui, mas também aproveitou a entrevista para criticar a oposição e a própria Mirante, Roberto Rocha se ateve apenas para cumprir exatamente o que a rádio de José Sarney queria dele: críticas a Dino. O papel típico dos laranjas nas campanhas: bater no adversário do grupo enquanto o candidato principal do grupo (no caso, Roseana) faz campanha própria.

Desertor de um projeto da mudança do Maranhão, o senador demonstrou toda a sua ira contra Flávio Dino. Querendo mudar o foco da fama de traidor, chamou o governador de desagregador, fato que ganhou a mídia oligárquica.

Sem se dar conta do seu isolamento na política maranhense e no crescimento de Flávio Dino ao longo dos últimos anos, com a conquista de mais apoios à sua agenda para o Maranhão, Roberto Rocha falou somente aquilo que o império midiático sarneyzista queria.

Após a entrevista, a pergunta que fica no meio político é: Roberto Rocha será apenas um laranja de Sarney?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.