Projetos executados pela Agência Metropolitana avançam na Grande São Luís

Moradores de diversas comunidades da Ilha de São Luís, tanto da zona urbana, quanto da rural, estão sendo beneficiados pelos projetos que a Agência Executiva Metropolitana (AGEM) vem realizando e que têm sido intensificados desde o início deste ano, quando começaram a ser emitidas as Ordens de Serviço para execução das obras.

O mais recente projeto entregue à população foi o Canteiro da Avenida José, no Jardim América. A área construída corresponde a cerca de oito mil metros quadrados, com playground, academia da saúde, além de 80 barracas padronizadas, sendo 20 boxes fixos e 60 móveis, para a venda de peixes e mariscos, produtos agrícolas e regionais, visando estimular a produção local e valorizar o pequeno produtor da região. “A construção de mais essa Praça reafirma o compromisso da Agência Executiva Metropolitana, em parceria com a gestão municipal, para promover o bem-estar da população. Este espaço, que antes era subutilizado, agora poderá servirá para o lazer de toda a família e para a geração de renda”, pontuou o presidente da Agência Executiva Metropolitana (Agem), Lívio Jonas Mendonça Corrêa.

Outro projeto, que será entregue no próximo mês à população, é o Canteiro da Avenida Ferreira Gullar, na Ilhinha, obra que irá requalificar a área, uma das mais centrais da região. Após finalizados os serviços, os moradores receberão um novo espaço para atividades de esporte e lazer, com calçamento e passeio público, quadra poliesportiva, delimitação de canteiros, espaço para atividades ao ar livre, estacionamento e acessibilidade por rampas. A área total a ser construída é de 4.902 m2.

Outro canteiro que está passando por trabalhos de revitalização é o da Camboa, uma das áreas de maior fluxo de veículos e pessoas no Centro da cidade. Ao todo, o projeto possui uma área de 3.300,00m², onde está sendo feita uma urbanização com rampa, paginação de piso, acessibilidade facilitada para pedestres, sinalização, iluminação pública, além de um trabalho de paisagismo que irá aproveitar a vegetação já existente.

Na Vila Dom Luís, área do Bacanga, o projeto em execução é de revitalização da praça da comunidade. Lá serão instalados academia de ginástica, palco coberto, iluminação, quadra de esportes, além de centro administrativo com depósito de materiais. A área total é de 2.080,26m². “O projeto irá gerar mais conforto para a comunidade, ao mesmo tempo em que irá embelezar a região”, destacou Lívio.

Os moradores da Vila Luizão, por sua vez, serão contemplados, em breve, com uma quadra esportiva com arquibancada com capacidade para 70 pessoas. O projeto contempla, ainda, bicicletário, depósito para armazenamento de materiais esportivos e área verde. A área de construção abrange 518m².

Zonas rurais

Os projetos elaborados e executados pela Agência Executiva Metropolitana estão levando benefícios, também, para os moradores das zonas rurais de São Luís. A Praça da Vila Magril é um exemplo disso. Antiga demanda dos moradores do bairro, o espaço irá abrigar uma quadra esportiva, calçamento com meio-fio, pavimentação, passeio, estacionamento para carros e motocicletas, canteiros com áreas verdes e arborizadas, academia com instalação de aparelhos de ginástica, playground e um espaço ao ar livre para atividades diversas. No total, será uma área de 1.754,13m².

Na Vila Esperança, o projeto, que teve Ordem de Serviço emitida na última semana, dará vida a um espaço de 1.939,97m2, onde serão instalados academia de saúde, quadra esportiva e estacionamento para carros e motos, além de áreas de descanso com bancos. “Será um local totalmente adequado para toda família, que irá valorizar o bairro”, explica Lívio Corrêa.

Próximas etapas

Além das entrega das obras que já estão sendo executadas, a AGEM está organizando os trâmites para emissão de novas Ordens de Serviço, de projetos que já foram apresentados às comunidades. Dentre estes estão as praças do Mururu (Coroado), do Bom Jesus (Coroadinho), Quebra Pote e Amendoeiras, esta última localizada no Jardim América. Segundo Lívio Corrêa, há, ainda, outros projetos que irão beneficiar diretamente toda a população, como a delimitação dos quatro municípios da Grande São Luís, os planos de Acessibilidade e de Resíduos Sólidos, dentre outros. “Hoje temos 26 projetos, semelhantes aos já descritos. Todos serão entregues até o final deste ano”, revela Lívio Corrêa.

Oportunidades

Além dos novos espaços revitalizados, os projetos estão incrementando a economia nas comunidades. “Na verdade, a execução das obras já está gerando oportunidades de trabalho, pois foi necessária a contratação de pessoal”, destaca o presidente da AGEM.

Essa mão-de-obra está sendo captada nas próprias comunidades onde os projetos estão sendo executados. “É uma forma de gerar benefícios antes mesmo de entregar as obras”, explica Lívio Corrêa.

Evolução

Desde que foi criada, em 2 de março de 2017, a Agem vem desenvolvendo diversos tipos de ações relacionadas à adequada implementação de políticas públicas habitação, saneamento e mobilidade.

Um dos primeiros desafios da Agência Executiva Metropolitana foi eleger prioridades e definir diretrizes estratégicas, para que as ações a serem desenvolvidas atingissem os objetivos propostos e que justificaram a criação do órgão. Essas definições seguem as normas da Lei Complementar Estadual nº 174, de 25 de maio de 2015, que instituiu a AGEM, e que determina à Agência a Execução de Funções Públicas de Interesse Comum; o Planejamento Integrado e a Elaboração do Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado (PDDI). “Todas as ações desenvolvidas pela AGEM desde sua instituição provam que há um empenho na elaboração e execução de projetos, em um trabalho permanente e que prioriza o desenvolvimento da cidade e o bem estar da população”, finaliza Lívio Corrêa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.