Política maranhense em notas

Briga pela Câmara de Paço

A eleição para a presidência da Câmara Municipal de Paço do Lumiar segue na Justiça e ainda deve render muito. O atual presidente Marinho do Paço conseguiu liminar suspendendo a decisão que autorizava a eleição feita no último dia 16, quando em pleno domingo, 10 dos 17 vereadores elegeram Fernando Muniz o novo presidente. A briga começou quando Marinho foi eleito em uma manobra que antecipou o pleito para o meio do ano. Esta eleição foi derrubada, feita a nova eleição há 10 dias e, agora, nova decisão garante a manutenção da primeira eleição. O pleito seguirá acontecendo longe da sede de Paço, mas no Palácio Clóvis Beviláqua.

A conta chega…

Geralmente quem senta nesta cadeira tão disputada pelos edis de Paço acaba tendo que ter outras audiências com a Justiça. É o caso do ex-presidente da Casa, Zé Gomes. A Justiça o condenou a 2 anos e meio de reclusão. Mas não irá para a cadeia. Por atender os requisitos legais, a pena foi convertida em prestação de serviços à comunidade e pagamento de sete salários mínimos a instituição indicada pela Justiça. O vereador recebia salários muito superiores ao estabelecido pela legislação de 40% do salário de deputado estadual.

Mais vereadores

Por falar em vereadores da Grande Ilha, o município de São José de Ribamar terá mais quatro representantes a partir da próxima eleição. Os parlamentares aprovaram o aumento de vagas de 17 para 21 atendendo ao que determina a Constituição pelo atual patamar populacional da cidade balneária. Ribamar tem segundo o último censo do IBGE, 176.008 mil habitantes.

Luís Fernando vendendo

O prefeito de São José de Ribamar, Luís Fernando Silva, vendeu a famosa casa do Panaquatira, faltando apenas entregar o bem. A casa teria sido arrematada por R$ 3 milhões. Em Ribamar, o burburinho é grande sobre porque o prefeito vendeu a casa. Não faltam teorias…

Emenda impositiva em São Luís

O prefeito Edivaldo conquistou vitória importante com a não aprovação definitiva do Orçamento impositivo ainda neste ano. Caso fosse, estaria obrigado a pagar todas as emendas individuais dos vereadores já em 2019. Com a postergação da matéria ficando para o ano que vem, mesmo se aprovada só terá validade no Orçamento de 2020, já no último ano da gestão. Assim, o prefeito terá mais liberdade para mobilizar o orçamento e poder de negociação com a Câmara.

Mendes e Bacelar 

O deputado federal Victor Mendes, derrotado nas eleições deste ano, e o prefeito de Chapadinha, Magno Bacelar, estavam em um papo animado nesta quinta-feira (26) em um shopping de São Luís. A família Mendes está enfraquecida em Pinheiro e Bacelar altamente rejeitado em Chapadinha e viram seu desafeto em comum, Taiza Hortegal, vencer a eleição este ano. A família Hortegal é adversária de Magno em Chapadinha e o marido da deputada eleita, prefeito Luciano Genésio, é adversário dos Mendes em Pinheiro.

1 pensou em “Política maranhense em notas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.