Prefeito de Mirador: número de queimadas não aumentou na região, mas houve maior divulgação

Prefeito Roni Pereira, de Mirador, conversou com jornalistas sobre a situação das queimadas no município

O prefeito de Mirador, Roni Pereira, esteve na Assembleia Legislativa na manhã desta quinta-feira (29) para tratar com o presidente da Casa, Othelino Neto, e os secretários Rodrigo Lago (Assuntos Políticos e Comunicação) e Rafael Ribeiro (Meio Ambiente) as ações e combate às queimadas. O município é o que tem mais focos de queimados neste período de estiagem.

“Temos tido o apoio da secretaria de estado de meio ambiente, com o Corpo de Bombeiros, a força nacional. Estão há dois dias sobrevoando, e hoje se efetivou mais uma grande equipe. O município tem ajudado com alimentação, hospedagem, disponibilizando caminhonetes para visitar as áreas. Nós temos 60 brigadistas treinados pelo governo do Estado e que serão efetivados junto com as equipes do Corpo de Bombeiros”, afirmou o prefeito.

Roni alega que não houve aumento do número de queimadas, mas em função da grande repercussão do aumento de queimadas na Amazônia como um todo, as queimadas na região tomaram uma grande proporção midiática.

“Não é que tenha aumentado. O problema é que por conta do que ocorre na Amazônia tomou uma dimensão muito maior. Pelos gráficos que temos do Corpo de Bombeiros, nós vamos diminuir. Esse ano teve muito mais divulgação por conta do que está ocorrendo com a Amazônia, mas em 2017 teve até um número maior de queimadas”, pontuou.

O prefeito também foi questionado sobre os riscos para a nascente do Rio Itapecuru, importantíssimo inclusive para o bastecimento de água de São Luís. Os rios Itapecuru e Alpercatas nasce na reserva do Mirador. O prefeito disse que de fato existe um risco e este foi um dos assuntos tratados na reunião. “Defendemos aqui na reunião a efetivação da proteção das nossas nascentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *