Gildenemyr e Marreca Filho votam pela manutenção de veto e ajudam a manter cobrança de bagagem em voos

A Câmara dos Deputados manteve o veto do presidente Jair Bolsonaro que elimina a franquia gratuita de bagagens em voos comerciais no Brasil, dois foram favoráveis à continuação da cobrança. Segundo o texto vetado, o usuário teria direito novamente à franquia de 23 kg nas viagens nacionais, a mesma existente à época em que a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) editou resolução permitindo a cobrança.

Para ser derrubado, o veto precisava de 257 votos. Nesta quarta, porém, 247 deputados votaram pela derrubada e 187 pela manutenção do veto, que, por isso, não foi nem avaliado pelos senadores.

Entre os maranhenses, Marreca Filho (Patriota) e Pastor Gildenemyr (PL) ficaram contra os usuários e a favor do presidente, mantendo o veto.

Aluísio Mendes (PSC), Bira do Pindaré (PSB), Cléber Verde (Republicanos), Eduardo Braide (PMN), Gastão Vieira (PROS), Gil Cutrim (PDT), Hildo do Rocha (MDB), João Marcelo (MDB), Márcio Jerry (PCdoB) e Pedro Lucas (PTB) votaram pela derrubada do veto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.