Um dia após elogiar Sarney, Bolsonaro dá rasteira e demite Kátia Bogéa

Ontem (10), o presidente Jair Bolsonaro fez elogios ao ex-presidente José Sarney e aos governos militares pouco antes de um almoço com militares em sua homenagem no Clube Naval de Brasília, à beira do Lago Paranoá.

“Devemos a passagem de 12 para 200 milhas para o nosso eterno presidente Emílio Medici”, descreveu inicialmente. Bolsonaro mencionou a Zona Franca de Manaus como benefício trazido por Humberto Castello Branco. “Um pouco mais além, é José Sarney”, afirmou Bolsonaro, citando em seguida o ministro do Exército da era Sarney, Leônidas Pires Gonçalves. “A grande obra foi a verdadeira efetivação do projeto Calha Norte”.

Paralelo aos elogios, Bolsonaro deu rasteira no oligarca e exonerou a principal aliada de Sarney que ainda permanecia em uma cargo importante no governo federal. O governo federal exonerou a presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Kátia Bogéa, que estava no cargo desde 2016 no governo Michekl Temer.

Para o lugar de Kátia foi nomeada a arquiteta e urbanista Luciana Féres, que já foi gerente de cultura no Sesc de Minas Gerais e atuou em cargos de gestão na Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte.

1 pensou em “Um dia após elogiar Sarney, Bolsonaro dá rasteira e demite Kátia Bogéa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *