PF diz que morte de Paulino Guajajara não foi emboscada

Foram concluídas as investigações preliminares sobre as mortes do índio Paulo Paulino Guajajara e do madeireiro Márcio Gleik  Ao concluir o inquérito criminal, a Polícia Federal acabou descartando a hipótese de que os assassinatos aconteceram por meio de uma emboscada ou que foram relacionados a conflitos étnicos.

No processo, a PF realizou perícias, colheu depoimentos e declarações de testemunhas e sobreviventes. O resultado das investigações será encaminhado para o Ministério Público Federal.

O crime aconteceu no dia 1º de novembro de 2019 na Terra Indígena Arariboia, localizada no município Bom Jesus das Selvas, no Maranhão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *