Sá Marques critica projeto de reajuste de professores e problemática do serviço de ferry boat

O vereador Professor Sá Marques falou da tribuna da Câmara Municipal de São Luís nesta quarta-feira (5) sobre a votação do reajuste dos salários dos professores da rede estadual de ensino. Segundo o parlamentar, a distribuição do reajuste é ilegal e injusta com a maioria dos professores.

“O piso para o professor de 20 horas que é a maioria é igual ao nacional de R$ 2.886. Esse salário que se divulga de R$ 6.358 é para 40 horas. É uma afronta ao texto da lei federal a diferença dos reajustes. Tem professor que terá reajuste de 6% e uma parte de 12,84%, que é o reajuste que determina a lei Federal”, afirmou o vereador.

Problema dos ferrys

Ainda durante o discurso, o vereador criticou o sucateamento do serviço do transporte marítimo de ferry boat que é ofertado à população de São Luís. Sá Marques pediu que a Câmara Municipal de São Luís convocasse as empresas ServPorto e Internacional Marítima para um debate, no intuito de renovar a frota para melhor atender à população.

Dois ferrys colidiram nesta terça-feira (4) na Baía de São Marcos, assustando os usuários que estavam a bordo e prejudicando outros pelo atraso das viagens em função da retirada de circulação da embarcação danificada.

Maternidade Maria do Amparo

O parlamentar também solicitou soluções para a maternidade Maria do Amparo. A maioria dos funcionários da maternidade está sem receber salários. Ontem, a direção da unidade começou a entregar os avisos prévios. “A Maternidade Maria do Amparo presta um serviço de fundamental importância, principalmente para aquelas pessoas mais humildes, que necessitam de atendimento na área de obstetrícia e um serviço público de qualidade”.

Sá Marques questionou o fato de que foram destinadas várias emendas parlamentares dos vereadores no ano passado, mas elas não teriam chegado a serem investidas na Maternidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.