Sá Marques cobra da Semed nomeação de concursados

O vereador Sá Marques cobrou do secretário de educação Moacir Feitosa a nomeação dos concursados da educação. Segundo o vereador, até o momento, ainda se encontram seletivados nas vagas cujo prazo do seletivo já ultrapassou os limites da lei.

Ele também voltou a cobrar medidas relacionadas à maternidade Maria do Amparo, já que os funcionários estão desde novembro sem receber salários. “Esta unidade de saúde está próximo de fechar as portas e isso vai causar um grande impacto negativo, principalmente para as parturientes mais humildes. Nenhuma das emendas parlamentares do ano passado destinadas pelos vereadores à maternidade foi devidamente aplicada na Maria do Amparo”.

Outro posicionamento diz respeito à repartição da sobra do Fundeb entre os professores da rede municipal de ensino. Sá Marques cobrou que todos os profissionais sejam contemplados sem exceção. “O Abono da sobra do Fundeb deve respeitar a lei federal e ser aplicado a todos os profissionais da educação, sem alijar quem está de licença maternidade e licença de saúde”.

O vereador também solicitou providências sobre alguns policiais que têm dependência química ou problema psicológico, para que sejam afastados de suas atividades para tratamento. “Existe negligência em relação a policiais civis, onde temos alguns com dependência química e cabe ao estado afastá-los, já que é uma questão de saúde pública. Se forem mantidos, podem praticar crimes. Mas para eles não cabe cadeia, mas o tratamento devido pelo estado”, pontuou.

1 pensou em “Sá Marques cobra da Semed nomeação de concursados

  1. Aproveitando o “gancho” sobre a educação do município de São Luís, venho pedir que possa ser apurado junto a Secretaria Municipal de Educação e a Prefeitura de São Luís os motivos de não estarem cumprindo com o chamamento dos 566 aprovados no último concurso para professores da rede municipal de educação de São Luís, pois a última convocação publicada no diário oficial do município do dia 26/06/2020 foram com números de convocados extremamente inferior ao que os órgãos municipais supramencionados afirmaram amplamente nos meios de comunicação!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *