Carlos Lula defende paciente de Covid-19 exposta nas redes: “quando sentiu sintomas de gripe, não saiu mais de casa”

A segunda paciente com diagnóstico positivo para coronavírus teve uma grande exposição nas redes sociais por um vazamento de suposta conversa dela no Whatsapp. Muitos atacaram a paciente por ter tido uma vida social ativa e possivelmente espalhar o vírus na cidade. Porém, ela ainda não apresentava sintomas.

O secretário estadual de saúde, Carlos Lula, em entrevista ao jornalista Jeisael Marx, em live nas suas redes sociais, reforçou a necessidade do sigilo em relação aos pacientes para evitar o linchamento virtual.

“Este é um caso simbólico do que não deve acontecer. Estamos tentando manter todo sigilo com relação aos pacientes porque sabemos o dano que pode causar na vida das pessoas. E este segundo caso é uma pessoa que eu conheço há muitos anos. Eu estudei com ela no colégio”, afirmou.

O secretário defendeu a paciente, que assim como qualquer um de nós, mantinha sua rotina normal antes da quarentena, quando não tinha sintomas. “Ela está bem. Mas muito chateada com tudo que foi colocado sobre ela. Digo que ela é pessoa do bem e não merecia essa exposição toda e essas ilações que fizeram em relação a ela. A partir do primeiro momento que ela sentiu sintomas de gripe, não saiu mais de casa. Antes, ela fez que todos nós fazemos. Foi à igreja, esteve com a família, se divertiu com os amigos. Ela que pediu para fazer os exames nas pessoas que tiveram contato com ela”.

O secretário informou que o casal que supostamente teria passado o vírus para a paciente foi contactado, fizeram os exames e estão reclusos esperando o resultado. “Estamos acompanhando a cadeia. Pode nem ter sido este casal que passou para ela. O casal não apresenta nenhum sintoma. Estamos esperando o resultado”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *