Com a possibilidade de ter mandato estendido, Edivaldo diz que debate sobre eleição agora não ajuda em nada

Dentre as várias incertezas para o futuro do país diante da pandemia do coronavírus, uma das que paira é sobre o processo eleitoral deste ano. No Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e no Congresso Nacional, as discussões são tímidas sobre o que fazer com a eleição diante do atual cenário. No Congresso, a defesa é que todas as sessões que forem realizadas agora sejam exclusivamente para a discussão sobre o combate ao coronavírus. Mas uma das ideias que ganha força é da unificações das eleições, prorrogando os atuais mandatos por mais dois anos.

Com isso, o prefeito Edivaldo Holanda Júnior ganharia mais dois anos de mandato. Ontem, durante entrevista coletiva para tratar sobre a reunião de prefeitos e as demandas dos gestores relacionadas ao combate ao coronavírus, foi questionado pela imprensa sobre a possibilidade de extensão do mandato e o futuro das eleições.

“É algo que não tem como se pensar nesse momento, porque o nosso foco é a saúde. Nosso foco é o que está acontecendo no mundo. Não ajuda em nada a população trazer uma discussão como essa para o momento que o país vive”, afirmou.

Suspensão de dívidas com a União

O prefeito Edivaldo falou que os prefeitos irão solicitar a suspensão das dívidas com União, o que já foi feitos para os governos estaduais. Também preocupados com o peso da folha de pessoal, os prefeitos querem também a suspensão do pagamento dos encargos.

Edivaldo disse que os prefeitos estão preocupados, porque em breve todos também serão afetados na questão fiscal e econômica.

“Na reunião com a Federação Nacional dos Prefeitos, a avaliação que nós estamos fazendo é que são medidas, no que diz respeito à questão econômica, que vão ser sentidas daqui a 30, 60 dias. São números que, nesse momento, são incalculáveis”. pontuou.

Edivaldo reafirmou que manterá todas as medidas já anunciadas, a principal delas é a recomendação do isolamento social, conforme pede a Organização Mundial da Saúde.

Outras medidas já em andamento é a preparação do Hospital da Mulher como unidade municipal de referência no tratamento à Covid-19, a higienização extra e circulação com janela aberta de toda a frota do transporte urbano, a higienização de logradouros e outros locais públicos de aglomeração de pessoas, a fiscalização das praias da cidade e o atendimento à população de rua.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *