Bolsonaro usa Receita para se vingar do Maranhão por ter comprado respiradores

O presidente Jair Bolsonaro colocou a Receita Federal para cumprir uma missão de vingança contra o Maranhão. O órgão quer multar o Estado por ter conseguido a compra e trazido 107 respiradores da China.

Os equipamentos saíram da China e passaram pela Etiópia, para evitar que Estados Unidos e Europa impedissem a venda, como tem acontecido com vários países.

Após chegar em São Paulo, a mercadoria foi diretamente para São Luís, onde aconteceu o chamado desembaraço.

O Governo do Maranhão optou pela tática de desembaraçar somente na capital maranhense para que o governo Bolsonaro não atravessasse e ficasse com a mercadoria, como já tinha acontecido anteriormente.

A operação maranhense ganhou destaque no Brasil todo, já que quase nenhum Estado tem conseguido comprar respiradores.

A Receita Federal usa a alegação de que a Anvisa não foi avisada e que a mercadoria não teve autorização da inspetoria do órgão em São Luís.

A justificativa é frágil, uma vez que os respiradores tiveram toda a publicidade ao desembarcar no Maranhão – portanto, todos os agentes estavam cientes.

O que fica mesmo é a sensação de que Bolsonaro quer se vingar de um Estado por ter conseguido o que ele não consegue: equipamentos para salvar vidas.

19 pensou em “Bolsonaro usa Receita para se vingar do Maranhão por ter comprado respiradores

  1. Tenho certeza que muuiitos maranhenses terão orgulho de ver essa cúpula na cadeia por contrabando.
    Esse governador já é PHd em burlar a lei.
    Já deveria ter sido cassado!!

  2. Quanta ipocresia bolsominions defendendo o jumento do presidente o que flavio dino fez foi o correto visto que se passa pelos estados os respitadores nao iam chegar ate nosso estado se fica em sao paulo iam ser confiscados que santa burrice essa … so louco mesmo pra defebder um presidente imbecil desse …

  3. Pingback: Justiça suspende pena que Receita Federal havia aplicado ao Maranhão por operação respiradores | Blog do ClodoaldoBlog do Clodoaldo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *