Justiça determina lockdown na Ilha a partir de 5 de maio; Governador anuncia nesta sexta como será

O juiz Douglas de Melo Martins, da Vara de Interesses Difusos e Coletivos da Comarca da Ilha de São Luís, acatou solicitação do Ministério Público do Maranhão e determinou nesta quinta-feira (30) que seja decretado o ‘lockdown’ (bloqueio total) nos quatro municípios da Ilha de São Luís, pelo prazo de 10 dias, a partir do dia 5 de maio.

Assim, São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa deverão ser as primeiras cidades brasileiras a adotar o fechamento absoluto, com exceção apenas para os serviços mais estritamente essenciais. Ficam mantidos os serviços de alimentação e farmácias, além de portos e indústrias que trabalham em turnos de 24 horas.

A decisão vai suspender a circulação de veículos particulares, sendo autorizados somente a saída para compra de alimentos ou medicamentos, para transporte de pessoas e atendimento de saúde, serviços de segurança ou considerados essenciais pelo decreto estadual.

Serão limitadas a circulação de pessoas em espaços públicos e a regulamentação do funcionamento de bancos e lotéricas que devem ser abertas somente para o pagamento do auxílio emergencial, salários e benefícios sem lotação máxima nesses ambientes, com organização de filas.

O governador Flávio Dino anunciou nas redes sociais que irá cumprir a decisão judicial. Ele já adiantou que atividades de alimentação e remédios continuarão funcionando. Assim, as pessoas não devem correr para os supermercados antes do dia 5 porque eles ficarão abertos, mesmo durante o lockdown. Nesta sexta-feira (1º), às 10h, ele concederá uma entrevista coletiva para informar como será o funcionamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *