Coronavírus: Maranhão perdeu 3.959 vagas de carteira assinada em 2020

Com meses de atraso, o governo federal divulgou os primeiros dados sobre emprego com carteira assinada em 2020. O país perdeu um número recorde de 763.232 vagas de janeiro a abril, o pior desempenho para o período desde o início da série histórica, em 2010.

Os impactos da pandemia começaram em março e se estenderam por todo o mês de abril. Como resultado, a perda de vagas só nesses dois meses passou de 1,1 milhão. Só em abril, foram cortadas 860.503 vagas.

No Maranhão, o saldo foi negativo de 3.959 vagas. Neste período, foram 44.429 admissões e 48.388 demissões. Ainda assim, o estado está em 8º no ranking e foi um dos que perdeu menos (-0,82). Apenas Acre, Rio Grande do Sul e Roraima não tiveram saldo negativo entre admissões e demissões.

Levando em consideração apenas o mês de abril, com as afetações da pandemia totalmente estabelecidas na sociedade, o saldo negativo de empregos no Maranhão passa para -5.640, tendo apenas 6.462 admissões e 12.102 desligamentos.

Os dados do Caged consideram apenas os empregos com carteira assinada. Existem outros números sobre desemprego apresentados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), que são mais amplos, pois levam em conta todos os trabalhadores, com e sem carteira. Aí, a perda da ocupação no Brasil e no Maranhão é gigantesca.

1 pensou em “Coronavírus: Maranhão perdeu 3.959 vagas de carteira assinada em 2020

  1. Pingback: Coronavírus: Maranhão perdeu 3.959 vagas de carteira assinada em 2020 – Osvaldo Maya

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *