Defensoria Pública diz que atuará contra “tentativas de Apartheid” na Península

Defensor público Jean Nunes

O defensor público Jean Carlos Nunes Pereira, titular do Núcleo de Direitos Humanos, da DPE/MA, afirmou nas suas redes sociais que irá atuar para impedir a segregação de pessoas de outras regiões de São Luís na Península da Ponta d’Areia.

“Nenhuma praia de São Luís pertence à elite. Nenhum bar/restaurante pode escolher cliente por condição social. O NDH-DPE atuará contra todas as tentativas de Aparthaid (sic) e para que a praia da Península, bem comum do povo, seja de todos”, declarou Jean Nunes em suas redes sociais.

O tema gerou grande repercussão após as reclamações de moradores da Península da circulação de pessoas de outras regiões na praia da Ponta d’Areia. Um empresário disse em um grupo de Whatsapp de moradores que orienta os garçons a não atenderem clientes que não pertençam aos “padrões sociais” da região.

Em discurso na Assembleia Legislativa, o deputado Roberto Costa disse que academia na Península pergunta até se apartamento do morador é próprio ou alugado para realizar a inscrição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *