“Falsa Esperança”: Depoimento de empresário preso pela PF coloca Júnior Lourenço sob suspeita

Deputado Júnior Lourenço e o prefeito de Miranda, Eduardo Belfort

O desenrolar das investigações da Operação “Falsa Esperança” revela possível esquema de agiotagem envolvendo o gabinete do deputado federal Júnior Lourenço. Segundo o Blog do Gilberto Leda, o empresário Josimiel da Silva, proprietário da J. J. da Silva e Santos Ltda., disse em depoimento à PF que tomou calote e por isso não entregou os respiradores às prefeituras.

O empresário disse que compraria os aparelhos de uma empresa chamada Super Mundo das Maquiagens, teria pago e nunca recebeu a mercadoria. O acusado disse que recorreu a um agiota para conseguir R$ 130 mil e devolver ao Fundo Municipal de Saúde os valores referentes aos dois respiradores de Miranda do Norte.

E revelou que recebeu por um certo Ivan, “que trabalha para o deputado federal Júnior Lourenço”. Vale lembrar que Júnior Lourenço é ex-prefeito de Miranda do Norte. O atual prefeito, Eduardo Belfort, foi eleito com o apoio do deputado federal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *