Yglésio irá acionar Eduardo Braide por fazer campanha dentro de hospital público

O deputado estadual e candidato a prefeito de São Luís, Eduardo Braide (Podemos), publicou em suas redes sociais vídeo fazendo promessas em relação à saúde da capital maranhense. Até aí, tudo bem. Isso se ele não tivesse usado para fazer a propaganda eleitoral o interior do hospital Djalma Marques, o Socorrão 1, expondo pacientes e funcionários.

Quem também divulgou a propaganda foi o candidato a vereador aliado de Braide, Erico Cantanhede, que aparece na imagem acima.

O candidato a prefeito do PROS, Yglésio Moyses, que é médico afirmou que irá acionar Braide pela ilegalidade.

O artigo 73 da Lei Eleitoral elenca vedações que, se não observadas, afetam a igualdade de condições entre os candidatos. Entre elas, “ceder ou usar, em benefício de candidato, partido político ou coligação, bens móveis ou imóveis pertencentes à administração direta ou indireta da União, dos Estados, do Distrito Federal, dos Territórios e dos Municípios, ressalvada a realização de convenção partidária”. O infrator pode ter o registro de candidatura cassado.

Candidato acionado em Timon por campanha em ônibus

Em Timon, por muito menos o candidato a prefeito coronel Schinneyder foi denunciado na Justiça Eleitoral. O candidato do Republicanos foi representado pela coligação adversária porque teria feito propaganda irregular de sua candidatura dentro de um ônibus.

A representação diz que o fato foi publicado em rede social e anexou o vídeo com o pré-candidato na época falando aos passageiros dentro de um ônibus sobre seus propósitos como pré-candidato. Apesar do ônibus não ser um bem público, a alegação é que o veículo é um bem de uso comum e uma cessão pública, o que também veda a campanha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *