Ricardo Murad tenta mostrar humildade nas ruas, mas arrogância de sempre permanece

Preso em 2018 pela Polícia Federal, suspeito de liderar uma organização criminosa que desviou bilhões dos cofres públicos maranhenses, Ricardo Murad não conseguiu se eleger deputado federal nas últimas eleições e foi vendo a cada dia sua influência, que já foi de fato gigantesca, cair por terra. Ainda assim, não abandona a postura de ser acima de todos.

Ricardo agora é candidato a prefeito de Coroatá, município que dominou por 30 anos graças à influência junto ao governo estadual, esbanjando viagens de helicópteros, jatinhos e força política. Agora, sem o mesmo poder de antes, é obrigado a bater de porta em porta para pedir voto, conhecendo até os povoados mais afastados do município.

Mesmo tendo mostrar essa postura mais humilde, o estilo de Ricardo transparece para as pessoas que convivem nos bastidores, em entrevistas regionais, sendo soberbo com os entrevistadores e em declarações nas redes sociais, onde não esconde o Ricardo de sempre. O desespero de Ricardo aumentou depois da divulgação da última pesquisa eleitoral, feita pelo Instituto Data M (registro MA-09767/2020), que revelou que o atual prefeito de Coroatá, Luís da Amovelar Filho (PT), lidera a corrida eleitoral com folga, acumulando 43,8% das intenções de voto. Ricardo está apenas com 27%.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.