Weverton e Flávio se solidarizam com Ciro Gomes após perseguição

O ex-ministro e ex-governador do Ceará, Ciro Gomes (PDT), virou alvo da Polícia Federal por criticar o presidente Jair Bolsonaro, de acordo com reportagem do jornal O Estado de S. Paulo.

O pedido de abertura de inquérito foi assinado pelo próprio presidente da República, por meio da Subchefia de Assuntos Jurídicos da Secretaria-Geral da Presidência, e conduzido pelo ministro da Justiça, André Mendonça.

Por meio de suas redes sociais, Ciro afirmou que, “particularmente não ligo para esse ato contra mim, mas considero grave a tentativa de Bolsonaro de intimidar opositores e adversários.”

O senador maranhense Weverton se solidarizou com Ciro Gomes e defendeu o direito de opinar. “Liberdade de expressão é pilar da democracia. Minha solidariedade ao companheiro Ciro Gomes, cuja voz tem sido usada a favor do povo brasileiro”, disse.

O governador Flávio Dino também se manifestou sobre o assunto em suas redes sociais. “Há uma vantagem em eventual ação penal contra Ciro Gomes por críticas a Bolsonaro. Ciro terá uma extraordinária oportunidade de provar o que diz. Não é difícil”, disse.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.