Mercado dos games pode impulsionar economia do Brasil em mais de US$ 2 bilhões por ano

Fonte: Unsplash

A crise mundial afetou a economia do Brasil, e os representantes públicos buscam formas de recuperar alguns setores para os próximos anos. Na área de tecnologia e entretenimento digital, o mercado dos games aparece com um grande potencial de lucro, com algumas projeções apontando para um faturamento de quase US$ 2 bilhões apenas em 2021. Isso significa que este setor tem um grande potencial para o futuro do país, e as políticas públicas podem ajudar a abrir esse caminho.

Desde o ano passado, como mostramos em reportagem por aqui, o Congresso Nacional coloca em pauta os jogos online. A ideia é diminuir algumas burocracias, e aumentar a porcentagem de lucro. Segundo pesquisas realizadas recentemente, o brasileiro tem gastado cada vez mais tempo com o entretenimento digital, e isso significa uma possibilidade de negócios lucrativos para o país. Por conta da crise enfrentada desde 2019, a expectativa é que essas novas oportunidades ajudem na economia brasileira.

O crescimento do mercado dos games não é nada que aconteça apenas no Brasil, porém nosso público é um dos maiores do mundo. No relatório da Pesquisa Game Brasil (PGB) mais recente, divulgado no início deste ano, os números indicavam um crescimento de cerca de 10% no público consumidor de jogos eletrônicos. Além disso, os dados também apontam para uma boa perspectiva no futuro, com uma projeção no aumento das receitas. Algumas empresas devem movimentar bilhões de dólares no futuro.

Entretanto, para aproveitar todo esse crescimento, é preciso que o país saiba entender todos os aspectos deste setor. A PGB é um estudo importante e explica muito do perfil do jogador brasileiro. Os relatórios, por exemplo, mostram que a maioria do público, cerca de 51%, é do sexo feminino. Além disso, o smartphone continua como o dispositivo mais usado pelas pessoas para jogar, seja alguém que prefere um título mais casual ou até mesmo os fãs de games multiplayers recém-lançados.

Várias possibilidades no mercado

O ideal é que o Governo Federal consiga entender todas as variações dos jogos online, e quais desses possuem mais apelo com o público brasileiro. Um bom exemplo são os sites de cassino online, que possuem um grande potencial no país pela ausência de cassinos tradicionais em todo território nacional. Essas plataformas costumam oferecer os jogos mais conhecidos de cassinos, como o pôquer e a roleta, em versão digital e com mesas e dealers de verdade em transmissão ao vivo. As máquinas caça-niqueis, conhecidas como slots machines, chamam atenção pelos bônus de free spins para quem deseja experimentar e também pelas temáticas mais variadas possíveis. A ideia é oferecer uma diversão segura e interativa.

Outro setor com grande potencial é o dos jogos mobile, principalmente os competitivos de eSports. Esse é o caso do jogo Free Fire, que possui uma grande comunidade por aqui e rende milhões de dólares todos os anos. Ainda em 2019, o Brasil surgiu na lista de países que mais geraram receitas para os desenvolvedores do jogo. A empresa calcula que, por ano, são mais de US$ 1 bilhão vindo do mundo inteiro, e uma boa parcela fica dividida entre a índia, a China e o Brasil.

Isso mostra que não faltam alternativas no mundo dos jogos online, mas é preciso entendê-lo para que isso se transforme em lucro. As redes sociais, por exemplo, ganharam muito espaço com os fãs desses jogos, e isso chamou a atenção de patrocinadores. O jogador profissional de Free Fire Bruno Goes é um caso de sucesso, com mais de 11 milhões de seguidores apenas no Instagram.

Brasil com grande potencial

Conforme falamos anteriormente, o público brasileiro é um dos maiores do mundo e isso apenas se consolidou desde 2020. O crescimento de todo o setor atingiu níveis recordes, com uma taxa de quase 130%, segundo relatório mais recente da empresa norte-americana NewZoo. Isso significa que o impacto no Produto Interno Bruto (PIB) é crescente todos os anos. Ou seja, o país precisa olhar para esse mercado com mais carinho, assim como fazem outros países.

Apesar de disputar audiência com a China e os Estados Unidos, o Brasil ainda possui um investimento muito tímido. Porém, isso é algo que está mudando e não faltam boas iniciativas. No mundo do eSports, por exemplo, várias pessoas do ramo estão criando equipes para torneios internacionais, e isso significa mais oportunidades profissionais. O próximo passo é investir em desenvolvedoras de jogos, algo que ainda carece de capital.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.