“Sob evidente pressão presidencial”, lamenta Carlos Lula anúncio do Ministério da Saúde

“A revogação do estado de emergência sanitária é apenas mais uma medida do @minsaude tomada sem diálogo prévio com a sociedade, na contramão da OMS e sob evidente pressão presidencial”, escreveu Carlos Lula na sua conta do Twitter, nesta segunda-feira (18).

O ex-presidente do Conass e ex-gestor da Saúde no Maranhão aponta o presidente Jair Bolsonaro como principal responsável pela pressão em cima do Ministério da Saúde, que anunciou o fim da Emergência em Saúde Pública provocada pela Covid-19, neste domingo (17).

Para Carlos Lula, o presidente interferiu diretamente na decisão do órgão e tirou a oportunidade da sociedade brasileira participar da discussão.

“É a última pá de cal na tão falada coordenação interfederativa, que simplesmente inexistiu na pandemia. Estados e municípios assumiram o papel que caberia ao Ministério da Saúde. A cooperação virou conflito. O resultado todos sabemos: um desastre”, tuitou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.