Riscos de queimada são monitorados na Região Leste do Maranhão

O Núcleo Geoambiental da Universidade Estadual do Maranhão (Nugeo-UEMA) informou que o período de clima seco está se aproximando de municípios da porção leste do Maranhão. A transição climática, prevista para se encerrar na primeira semana de julho, inspira cuidados quanto aos riscos de queimadas na região.

De acordo com o mapeamento realizando pelo Instituto Brasileiro de Meteorologia (Inmet), municípios como Codó estão inseridos nas zonas de riscos de incêndio. A área urbana e a área rural da cidade estão situadas como áreas críticas.

O Major do Corpo de Bombeiros do Maranhão (CBMMA) Belo explicou que, mesmo com índices de pluviosidade acima da média, registrados em alguns municípios do estado, a vigilância quanto aos riscos de queimadas deve permanecer

“Nesse período […] período típico de estiagem; de escassez de chuvas […] nós temos um crescimento acentuado de ocorrências em vegetação devido a essas queimadas […]”, disse o Major.

O Major Belo também informa que um trabalho de monitoramento preventivo vem sendo realizado pelo Corpo de Bombeiros para conscientizar a população quanto aos riscos de queimadas realizadas de forma voluntária.

“Nós temos palestras, agora, marcadas em povoados […] para que possamos trazer essas informações e levar, para que a população não faça queimadas; não queime lixo; não queime folhas […] e tenha esse aumento de prevenção”, finalizou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.