Assíduos críticos do governo Bolsonaro, por que os comunossocialistas não falam da operação da Codevasf?

O ex-governador Flávio Dino (PSB) e o deputado federal Márcio Jerry (PCdoB) criticam tanto o presidente Jair Bolsonaro, mas até agora não houve qualquer manifestação de repúdio aos acusados na ‘Operação Odoacro’, realizada pela Polícia Federal, que desarticulou uma associação criminosa liderada pelo empresário Eduardo José Barros, conhecido como Imperador e Eduardo DP.

Justamente uma operação de corrupção envolvendo verbas federais da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) e eles simplesmente não falaram uma linha no Twitter. Por que será?

O problema é que o empresário preso é um dos principais beneficiados do Governo do Estado, que tem dezenas de contratos e já faturou mais de meio bilhão justamente nas duas secretarias comandadas por pessoas muito proximas a Dino: a Secid, de Márcio Jerry, e a Sinfra, de Clayton Noleto. E até agora, após 24h da operação, o silêncio reina no grupo brandodinista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.