Eduardo DP já faturou mais de meio bilhão no governo Flávio Dino/Carlos Brandão

Alvo de operação da Polícia Federal na manhã desta quarta-feira (20), o agiota Eduardo DP teve uma mudança drástica de tratamento do governo Flávio Dino depois de 2017. Ele passou de procurado pela polícia dinista a aliado forte e com os caixas da empresa abastecidos principalmente pela secretaria de Infraestrutura, comandada por Clayton Noleto.

DP foi alvo de várias operações do Gaego entre 2015 e 2016, no início do governo Flávio Dino. Na quarta e última prisão de Eduardo DP pela Seccor e Gaeco em operação que o governo divulgou ser de combate à Máfia da Agiotagem em julho de 2016, o Imperador foi encaminhado para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

Depois disso, em meados de 2017 a relação de governo do Maranhão e Eduardo DP mudou de caçador e caça para parceiros íntimos. A empresa de DP, que hoje foi alvo da Polícia Federal, passou a celebrar contratos milionários com a Sinfra. Os primeiros pagamentos começaram a cair na conta do agiota em 2018, tendo sido liquidados quase R$ 27 milhões e recebidos R$ 3 milhões.

Em 2018, o agiota apoiou a reeleição do governador Flávio Dino. Em 2020, Galego Mota foi eleito prefeito de Dom Pedro com apoio do grupo político de Eduardo DP e do Palácio dos Leões.

Os contratos e os pagamentos para a empresa de DP foram só aumentando. Este ano, e olha que ainda estamos na metade do ano e se trata de um ano eleitoral, DP já recebeu R$ 101.263.814,50 da Secretaria de Infraestrutura, cujo ex-secretário, Clayton Noleto, recebeu declaração pública de apoio do agiota para sua pré-candidatura a deputado federal.

No total, desde que passou a ser aliado do governo, Eduardo DP já faturou R$ 575.040.249,04 do governo Dino/Brandão em contratos com a Sinfra e Secid.

Confira na tabela a evolução dos ganhos de Eduardo DP no governo após deixar de ser visto como criminoso pelo Palácio.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.