Imagem do Dia: Flávio Dino e Assis Ramos

Um encontro inusitado, mas que demonstra republicanismo das duas partes ocorre nesta terça-feira (20). O governador Flávio Dino recebeu o prefeito eleito de Imperatriz, o sarneysta Assis Ramos (PMDB).

Assis Ramos entregou um documento com medidas relacionadas às questões urgentes de Imperatriz, entre elas manter um canal direto entre as gestões estadual e municipal; estudar a implantação de um programa conjunto de benefícios fiscais, para atração de novas indústrias e visando o aumento da oferta de emprego e renda; garantir recursos para a saúde; convênio com a Uema Sul para formação e pós-graduação de professores do ensino fundamental; ampliação do sistema de captação, tratamento e distribuição de água; e inserir os servidores públicos de Imperatriz no programa de construção de moradias.

Assis, inclusive, mesmo sendo adversário político de Dino, reconheceu o trabalho de Flávio Dino em Imperatriz nos últimos dois anos.

O peemedebista derrotou a candidata do governador em Imperatriz, Rosângela Curado (PDT).

Parentes tentam politizar a insubordinação do major Janilson

Major Janilson: detido por insubordinação e tenta fazer teatro político

Major Janilson: detido por insubordinação e tenta fazer teatro político

Os parentes, estimulados por alguns políticos de Imperatriz, tentam ainda politizar o caso do major Janilson preso há cerca de duas semanas. Querem caracterizar a detenção como se fosse uma prisão política pelas declarações de voto do major.

No entanto, escondem a real razão de sua prisão. O major foi detido, não pelo que pensa ou manifesta a respeito das eleições. O major foi detido justamente porque se recusou a cumprir a missão de policiamento das eleições no local destacado.

A imensa maioria dos policiais do estado foi remanejado de áreas durante o último fim de semana. O objetivo era justamente reforçar o policiamento em todos os municípios do estado. Ao todo, 9 mil homens estavam nas ruas cumprindo sua missão.

Menos o major Janilson, que se recusava, considerando a missão de policiar as eleições uma “perseguição”. Ele já foi até posto em liberdade. Vai entender…

Sarney impõe derrota humilhante a Flávio Dino e Roberto Rocha em Imperatriz

assis-e-turma

Assis vence em Imperatriz. Grupo Sarney ri à toa

Foi emblemática a eleição de Imperatriz. A cidade que nos últimos anos foi a mais anti-Sarney do Maranhão, deu a maior vitória do Clã nestas eleições municipais. Assis Ramos (PMDB) foi eleito contrariando todos os prognósticos. Em uma virada impressionante, venceu os dois favoritos: Rosângela Curado (PDT), a candidata de Flávio Dino, e Ildon Marques (PSB), o candidato de Roberto Rocha.

Os dois nomes que devem polarizar a disputa do governo estadual em 2018, sofreram um revés e tanto na segunda maior cidade do Maranhão. O candidato sarneysta venceu com 38.712 votos os candidatos que estão há mais tempo em campanha.

A proposta de novidade de Assis, associada a um clamor por jovialidade e segurança pública, fez com que o eleitor preferisse o “cherifão” aos dois candidatos mais desgastados.

A derrota deve ser de lição tanto para Roberto Rocha se repensar politicamente, já que foi humilhado em São Luís, Imperatriz e Balsas, quanto para o governador Flávio Dino.

Primeiro, Flávio poderia ter sido mais enfático ao impor a candidatura de Marco Aurélio, que teria muito mais chance. Mas uma vez que a candidata foi Rosângela, deveria ter agido rápido para aglutinar o PCdoB e todas as forças políticas em torno da sua candidata. Tudo bem que Rosângela tem os mesmos problemas de apresentação de Eliziane Gama em São Luís, mas algo que poderia ser solucionado com correção de rumos. O governo deve avaliar por que as ações não foram sentidas em Imperatriz? Por que a ideia do trabalho unificado entre governo e prefeitura não foi assimilada pela população como foi pela maioria em São Luís, por exemplo?

Situação que merece muita reflexão. E o governo tem dois anos para colocar a casa em ordem na capital do sul.

Rosângela encerra campanha eleitoral com a maior caminhada da história de Imperatriz

img-20161001-wa0091IMPERATRIZ – A candidata a prefeita Rosângela e seu vice Prof. Adonilson lideraram na manhã deste sábado (1) a maior caminhada registrada na história de Imperatriz. As milhares de pessoas se reuniram às 8h, na Praça de Fátima, de onde seguiram em ritmo de festa pelas ruas da cidade. De acordo a coordenação, cerca de 15 mil pessoas participaram do momento.

Rosângela encerra sua campanha eleitoral com o sentimento de vitória. Sob grandes ataques e uma jornada intensa pelos bairros da cidade, a candidata aumentou seu prestígio e lidera a intenção de votos no termômetro das ruas. Por onde Rosângela passa o povo a abraça e deseja votos de vitória neste domingo (2).

Hoje também é aniversário da professora Francisca Leal. Ela disse que decidiu dedicar parte do seu dia à Rosângela, pois acredita que a candidata é a única capaz de administrar Imperatriz pelos próximos 4 anos.

“Eu vim aqui, hoje, dia do meu aniversário porque eu acredito nela. Acredito que ela é a única capacitada para comandar nossa cidade pelos próximos 4 anos, fazendo com que nossa cidade cresça e se desenvolva. E ela vai ser nossa primeira prefeita” completa a professora.

Trajetória

Rosângela e Prof. Adonilson começaram a percorrer os bairros da cidade ainda em maio, na pré-campanha, com o Diálogo nos Bairros. A intenção dos candidatos foi montar coletivamente o plano de governo e contaram com a ajuda de lideranças e também de técnicos.

Já no período de campanha, Rosângela e Prof. Adonilson intensificaram as visitas aos bairros com o “Arrastão do 12”. Ao todo, o grupo percorreu 36 regiões, contabilizando mais de 250km percorrido. De casa em casa, Rosângela e Prof. Adonilson reforçaram seu desejo de cuidar de Imperatriz.

Ao encerra a campanha, Rosângela agradeceu: “Quero agradecer primeiramente a Deus sobre todas as coisas e em segundo essa militância do 12 que foi incansável durante esses 45 dias. Obrigada a todos e todas que me receberam em suas casas, que me esperaram na esquina, que me desejaram vitória. Esse foi o gás necessários para chegarmos até aqui. Obrigada mais uma vez e vamos rumo à vitória” disse a candidata.

Prof. Adonilson também deu seu recado: “Muito obrigado aos que incansavelmente participaram de todas as nossas atividades. Graças a vocês chegamos até aqui e com a ajuda de vocês vamos chegar à prefeitura de Imperatriz. Nosso trabalho é de vocês e para vocês. Muito obrigado” reforçou.

Chiquinho Escórcio assume comando da campanha do PMDB em Imperatriz

chiquinho-escorcioA quatro dias das eleições, o senador José Sarney designou seu faz tudo, o suplente de deputado Francisco Escórcio, para coordenar a mobilização de campanha do candidato do PMDB à prefeito de Imperatriz, Assis Ramos.

Escórcio já vinha atuando clandestinamente na campanha. Há quem perceba as digitais dele na armação que resultou na prisão por insubordinação do major Janilson Lindoso, da Polícia Militar, que agrediu o governo e o comando da coorporação com palavras de baixo calão após aparecer no programa de Assis Ramos.

O peemedebista é estigmatizado em Brasília por berrar nos corredores dos três poderes que armou a cassação do ex-governador Jackson Lago. De tão falastrão, caiu recentemente em um áudio capturado numa conversa entre Sarney e o ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, arquitetando a soltura do prefeito de Santa Inês, Ribamar Alves, que ficou preso por mais de mês, acusado de estuprar uma menor adventista que vendia livros para a prefeitura.

Mesmo sob ataques, Rosângela mantém a calma e domina debate da Difusora

debatedifuspraO último debate realizado em TV aberta em Imperatriz aconteceu na noite desta terça-feira (28), na Difusora Sul, e foi marcado por muitos ataques e um clima amistoso por parte de alguns candidatos. As ofensas, em sua maioria, foram direcionadas à candidata a prefeita Rosângela que manteve a calma e dominou o debate com a apresentação do seu plano de governo.

O momento foi mediado pelo jornalista da TV Justiça Cícero Adriano e divido em cinco blocos. Já no segundo bloco Ribinha Cunha falou de arrocho por parte do governo do Estado e perguntou à Rosângela como seria a conversa com a classe empresarial quando prefeita.

“Claro que como prefeita temos que conversar com a classe empresarial e olhar para os que aqui estão. Temos que buscar as medidas necessárias para garantir que o pequeno e o grande empresário venham a ter seus direitos garantidos” manifestou Rosângela.

No terceiro bloco, o candidato Assis Ramos questionou Rosângela sobre saúde, falou de processos contra candidata em sua gestão como secretária de saúde de Imperatriz e como ela combateria a corrupção. Rosângela foi direita ao responder.

“Engraçado o senhor questionar minha gestão quando o senhor como delegado não elucidou 20% dos casos. Não estou dizendo que não vamos combater a corrupção, estou dizendo que temos que ter saúde, temos que ter remédio no posto de saúde, para quando seu José, a dona Maria, que são quem precisa das ações do poder público possam ser atendidos. Pessoas essas que esperam anos numa fila por cirurgia, por consulta” dispara.

O debate terminou com uma avalição positiva dos presentes. Dos 6 que concorrem à prefeitura, apenas Ildon Marques não compareceu e, segundo a emissora, não justificou.

Ildon Marques foge de debate na Mirante e sabatina na Difusora

Cadeira de Ildon ficou vazia no Resenha de Imperatriz. O candidato também já avisou que não vai ao debate da Mirante

Cadeira de Ildon ficou vazia no Resenha de Imperatriz. O candidato também já avisou que não vai ao debate da Mirante

O candidato a prefeito de Imperatriz, Ildon Marques (PSB), já avisou a direção da TV Mirante que não participará do debate, promovido pela emissora, marcado para o próximo dia 29. O socialista teria sido aconselhado pelo senador Edison Lobão (PMDB).

A justificativa da coordenação de campanha para a direção da Mirante é que a emissora não possui condições técnicas de realizar a transmissão. Alguns recursos audiovisuais, que não fariam qualquer diferença para a isonomia do debate, como subtitulação por meio de legenda oculta, janela com intérprete da Libras e audiodescrição, não foram garantidos.

O socialista já havia faltado à sabatina da TV Difusora neste sábado (17), mesmo após se comprometer em participar. “O Sistema Difusora está dando sua contribuição para o debate democrático em todo o estado. Infelizmente há candidatos que se furtam a participar, mostrar propostas, esclarecer posicionamentos”, lamentou o diretor da TV Difusora, Marcos Franco

A candidata do PDT, Rosângela Curado, cutucou essas “fugas” do ex-prefeito no Twitter. “Não fujo de debate! Hoje, na Difusora, conversei com Josafá Ramalho e Leandro Miranda sobre saúde, saneamento e mobilidade”.

Ildon Marques ainda corre o risco de não disputar as eleições. O Ministério Público Eleitoral recorreu ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) da decisão da juíza Iris Danielle de Araújo Santos que deferiu sua candidatura. A promotoria alega que Ildon está na lista de “fichas sujas” do Tribunal de Contas da União e do Estado, possui inúmeras condenações na justiça com a pena de inegibilidade.

Sem ter como responder ou justificar seus crimes, Ildon foge de qualquer situação na qual ele precise entrar no debate político.

A ingratidão de Sebastião Madeira

Madeira mostra sua ingratidão mesmo com todas as ações de Flávio em Imperatriz que favorecem o tucano

Madeira mostra sua ingratidão mesmo com todas as ações de Flávio em Imperatriz que favorecem o tucano

Dizia o Alexandre Dumas que “há favores tão grandes que só podem ser pagos com a ingratidão”. Na manhã deste sábado (03), o prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira (PSDB), provou que o romancista francês tinha razão.

Com índices de rejeição na casa dos 70%, o tucano virou a metralhadora contra o governador Flávio Dino (PCdoB), enciumado porque o comunista subiu o palanque de Rosângela Curado (PDT).

“Votamos em massa no governador Flávio Dino, com toda a liberdade. Imperatriz se orgulha desta autonomia, desta coragem. Se não fosse essa coragem, nós não teríamos votado nele. Teríamos votado no Edinho Lobão, pois a governadora era Roseana Sarney, e ela pressionou para que se votasse no candidato dela. O povo de Imperatriz é livre, vota sem cabresto”, afirmou o gestor em um grupo de WhatsApp.

Pela lógica de Madeira, o governador tornou-se ingrato ao vestir a camisa da candidata pedetista à prefeita. É o pagamento dele pelo socorro que tem recebido do Governo do Estado.

Dino não precisa provar que seu zelo por Imperatriz independe dos interesses políticos-eleitorais de Madeira. São milhões investidos na segurança, saúde, educação, infraestrutura e saneamento. Ao contrário dele, o governador apresenta índices de aprovação que beira os 80% em toda a Região Tocantina. Basta perguntar a qualquer imperatrizense.

O que o comunista faz hoje pela candidatura de Rosângela é muito menos que o saudoso Jackson Lago (PDT) fez para eleger Madeira em 2008. Dino apenas mostrou sua preferência como cidadão e correligionário. Lago, como fiel aliado que era, literalmente tomou para si a eleição do boquirroto tucano.

Por sinal, Madeira também fez sua escolha em Imperatriz dentro de uma lógica de alianças político-partidárias. Nada mais natural, democrático e adequado para o período. Todavia, ele não poderia deixar de exercer a sua peculiar ingratidão, da qual Jackson, Roseana e Luis Fernando Silva já foram vítimas.

Ildon, Assis e Ribinha escondem padrinhos em Imperatriz

Assis Ramos: sempre constrangido com Clã Sarney

Assis Ramos: sempre constrangido com Clã Sarney

Em Imperatriz, os candidatos a prefeito Ildon Marques (PSB), Assis Ramos (PMDB) e Ribamar Cunha (PSC) continuam a esconder os padrinhos no programa eleitoral gratuito. Em quatro exibições, apenas Rosângela Curado (PDT) fez referência a aliados, e de forma eficiente. A pedetista colocou, já desde o primeiro programa, o governador Flávio Dino (PCdoB), como maior cabo eleitoral de sua campanha. Na cidade, Dino nada de braçada, com índices de aprovação acima dos 70% e volume de obras nunca visto na Região Tocantina.

A ausência dos aliados dos demais candidatos no horário eleitoral é reflexo direto da rejeição deles na segunda maior cidade do Maranhão. Roberto Rocha, por exemplo, é o patrono da candidatura de Ildon Marques,

Ildon Marques mantém Roberto longe da sua propaganda eleitoral

Ildon Marques mantém Roberto longe da sua propaganda eleitoral

mas não é lá um cabo eleitoral dos sonhos. O controvertido senador eleito por Flávio Dino não exerce qualquer liderança em Imperatriz e, para piorar, ainda virou as costas para os aliados de 2014 ao enfiar a filiação de Ildon goela abaixo do PSB local.

Sem qualquer histórico no PMDB, o delegado Assis Ramos, recém filiado ao partido, foge do grupo Sarney como o diabo da cruz. Com um enfático discurso de “candidato honesto”, o peemedebista não quer caciques da legenda no Maranhão em seu palanque até para não ser associado às denúncias de corrupção e propina relacionadas a Edison Lobão, Roseana Sarney e José Sarney, todos investigados pela Operação Lava Jato.

Ribinha Cunha: distante de seu tutor Sebastião Madeira

Ribinha Cunha: distante de seu tutor Sebastião Madeira

O candidato nanico Ribinha Cunha segue no mesmo caminho. Para não ser contaminado pela rejeição de Sebastião Madeira, o irmão do deputado estadual Léo Cunha evita até referenciar o tucano no rádio e na televisão, o que tem causado um certo desconforto no núcleo de sua campanha. o atual prefeito, no entanto, exige que sua gestão seja defendida no horário eleitoral. Para resolver tal impasse, marqueteiros de Ribinha encontraram uma solução inusitada: apresentarão candidato visitando cidades do Norte e Nordeste em busca de ideias para adotar caso seja eleito prefeito.

Candidatura de Ildon Marques é impugnada pelo Ministério Público Eleitoral

MPE pede o indeferimento da candidatura de Ildon

Ficha suja: MPE pede o indeferimento da candidatura de Ildon

O candidato a prefeito de Imperatriz, Ildon Marques (PSB), passou a ser candidato sub judice. O Ministério Público Eleitoral impugnou o candidato ficha suja. O MPE lembra que Ildon foi condenado por atos de improbidade a perda dos direitos políticos pelo prazo de 05 anos e pagamento de multa civil.

“Cabe ressaltar que, dentre essas condenações, houve o trânsito em julgado de 02 (duas), referente aos processos nº 4545/2010 e 1601/2003”, afirma o MPE.

O promotor eleitoral Carlos Augusto Barbosa ainda citou as condenações pelos Tribunais de Contas do Estado e da União, que segundo ele, mesmo com a recente decisão do STF, de que as contas são julgadas pela Câmara Municipal, quando se trata de contas julgadas irregulares e/ou rejeitadas pelos Órgãos de Contas Estadual ou Federal, especialmente quando se tratam de tomada especial de contas em função de verbas de convênios captadas nas outras esferas da administração pública, continuam sob a competência de julgamento dos TCEs e do TCU.

Assim, o MPE pede a inelegibilidade do Ildon, tendo por consequência o indeferindo do pedido de registro de candidatura.