Jornal de Sarney escancara motivos políticos do golpe para tirar R$ 90 milhões da saúde

O jornal O Estado do Maranhão, pertencente à família Sarney, escancarou, sem nenhuma vergonha, os motivos que levaram os parlamentares sarneysistas da Bancada Federal do Maranhão a não cumprir o acordo feito com prefeitos de enviar os R$ 160 milhões de emendas impositivas para a saúde dos municípios.

Em sua coluna Estado Maior, o jornal intitulou a notinha de “quem manda”. Segundo eles, são dois os motivos que levaram o senador Roberto Rocha (PSDB) a buscar apoio do restante da bancada sarneysista para que parte dos recursos da emenda fosse para Codevasf.

“Por lá, quem manda na diretoria de infraestrutura nacional é o maranhense Marco Aurélio Diniz, indicado pelo tucano”, disse a nota, referindo-se ao cunhado de Roberto Rocha. “Além disso, a direção regional do órgão está a cargo de Jones Braga, nome que foi submetido e aprovado por todos os senadores maranhenses antes da nomeação”, continuou, tratando do indicado do deputado Hildo Rocha.

A parte mais absurda pode ser observada na nota seguinte “quem manda II”, em que o jornal afirma que “além disso, Rocha empreendeu esforço para garantir que Flávio Dino não pudesse colher sozinho os louros por investimentos nos municípios. Com R$ 160 milhões passando pelo Palácio dos Leões, o tucano acredita que a fatura seria toda colocada na conta do comunista, mesmo a verba sendo federal e indicada por parlamentares”.

Em duas pequenas notas, o jornal de Sarney escancara o golpe orquestrado pela sua bancada no Congresso Nacional única e exclusivamente por motivos políticos, prejudicando centenas de municípios maranhenses que estavam contando com esses R$ 160 milhões para tirar sua saúde da UTI.

Lamentável que a velha política ainda prevaleça no Maranhão!

Uma ideia sobre “Jornal de Sarney escancara motivos políticos do golpe para tirar R$ 90 milhões da saúde

  1. Clodoaldo, o Sarney é semelhante ao Império Romano, respectivamente, responsáveis por grande parte das mazelas contra a humanidade e do Maranhão. Ao entrarem em decadência usaram a retórica e o sofisma para justificar os desmandos que cometeram no passado, como sendo avanços para a humanidade. Os incautos e os quem não conhece a história desses personagens acreditam que eles foram as pilastras do desenvolvimento para as gerações contemporâneas. O domínio do Império Romano no mundo, durou, de 27 a.c. a 1.453. (1.480 anos). E no Maranhão, o império de Sarney, durou, de 1965 a 2014. (49 anos).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *