Maranhão sai na frente com ações preventivas para reduzir o número de queimadas em todo estado

O comandante do CBMMA, coronel Célio Roberto, participou na última terça-feira (3), de importante encontro na Central de Monitoramento instalada na Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Naturais (SEMA), para tratar das ações de proteção ao meio ambiente e combate a queimadas em todo o Maranhão.

Segundo o coronel, a reunião foi fundamental para reforçar as ações e a união das forças de Segurança Pública e instituições parceiras que já começaram as ações de prevenção a queimadas no estado. “Primeiramente, quero parabenizar o secretário estadual do Meio Ambiente Diego Rolim, e toda sua equipe pela excelente e moderna ferramenta de proteção ao meio ambiente. Aproveito para reforçar um pedido do governador Flávio Dino e do secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, que é a integração total das forças de segurança pública e instituições ligadas ao meio ambiente para alcançarmos ao final o êxito na missão, que é prestar um bom serviço à população e reduzir o número de queimadas no estado”, conta do comandante do CBMMA.

COMBATE ÀS QUEIMADAS

Da reunião, as autoridades definiram o início imediato dos trabalhos da Força Tarefa de Prevenção aos Incêndios Florestais, que tem início a partir da Central de Monitoramento Climático da SEMA, que atua juntamente com outros órgãos e instituições ligados ao meio ambiente, como IBAMA, Defesa Civil Estadual e Batalhão de Polícia Militar Ambiental, para tratar das políticas de prevenção e combate às queimadas, em 2021.

“O Maranhão vai sair na frente na política de prevenção a queimadas e crimes ambientais. As diretrizes seguem determinação do governador Flávio Dino, presidente do Consórcio de Governadores da Amazônia Legal. Junto com os demais entes parceiros, nossos militares já estarão em campo, para coibir as queimadas e crimes ambientais em vários pontos do estado, antecipando ao período mais crítico da estiagem, geralmente a partir do mês de agosto”, reforça o coronel Célio Roberto.

MONITORAMENTO IN LOCO

Foram apresentados dados e indicadores climáticos que vão direcionar as ações do Comitê Técnico em todo o Maranhão e o trabalho das equipes do CBMMA. “Uma das regiões já mapeadas e que vai receber as equipes é a Reserva de Mirador, onde todos os anos registramos muitos focos de incêndio e destruição criminosa da fauna e da flora da região. Lá, nossos bombeiros farão o monitoramento in loco e o repasse de informações a Sala de Situação instalada na SEMA. Além disso, os técnicos da sala de monitoramento, também irão orientar à população através dos bombeiros, policiais militares e civis, para os cuidados com as queimadas, o tráfico de animais e na autuação de irregularidades que possam causar desastres naturais e crimes ambientais”, explicou o comandante Célio Roberto.

ESTATÍSTICAS

De acordo com dados do Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (IMESC), os focos de queimada no estado, diminuíram no ano de 2020, 9,2%, em comparação ao ano de 2019. Entre os municípios do Maranhão com maior concentração de focos de queimadas, estão aqueles que tem em seu território, unidades de conservação e terras indígenas: Mirador, Alto Parnaíba, Balsas, Fernando Falcão, Riachão, Grajaú, Carolina, Parnarama, Amarante do Maranhão e Barra do Corda. Municípios estes que possuem em seu território Unidades de Conservação e Terras Indígenas.

Joel Nunes afirma que aglomerações no Centro de Vacinação são pontuais

O secretário municipal de saúde, Joel Nunes, concedeu entrevista ao programa Ponto Continuando, da rádio Educadora AM, para explicar como está a vacinação contra covid-19 na capital.

Ele foi muito questionado sobre aglomerações causadas no Centro de Vacinação do Multicenter Sebrae. O secretário disse que ocorrem aglomerações pontuais e que não justificam ainda a descentralização pelas poucas doses que o município de São Luís têm disponíveis.

“Houve uma concentração maior de pessoas mesmo na terça-feira porque coincidiu de nesse dia quase 5 mil segundas doses e mais o início do público de 60 anos, que é muito maior do que o de 70. Em cadastro tínhamos 7.500 pessoas de 60 anos. Por isso, na manhã houve uma concentração maior. Apesar de tentarmos dividir por mês de nascimento, vemos claramente que na parte da manhã a concentração é muito maior. Há uma escolha. Muitas pessoas que tomaram a primeira dose no Multicenter voltaram para tomar a segunda no mesmo local, quando isso não era uma necessidade. Neste mesmo dia tivemos momentos sem ninguém vacinando no drive thru do Shopping da Ilha”, explicou.

Sobre a não descentralização, o secretário disse que não consegue colocar essa campanha nas unidades de saúde porque está havendo vacinação de H1N1, além de outras vacinações que acontecem diariamente nos postos. Segundo ele, não é possível juntar estas campanhas nos postos que ainda estão sem a estrutura adequada. “Além disso, faltam vacinas. Não sabemos se vai chegar. Imagem eu ter 20 pontos de vacinação e ter que fechar os 20 pontos? Ainda não recebemos uma quantidade que justifique ter vários pontos. Com a capacidade e quantidade que temos, vacinamos ontem (quarta-feira) 8 mil pessoas. As vezes recebemos remessas de 5 mil doses, 6 mil doses, que é que vacinamos em um dia. Por isso não justifica abrirmos muitos pontos. Essa aglomeração é muito pontual”, justificou.

Joel disse que é intenção da prefeitura abrir outros espaços como Cidade Operária e Zona Rural, quando receberem quantias mais significativas de doses.

Ele disse que a prefeitura está sendo muito moderada para divulgar o calendário de vacinação apenas quando tem as doses já garantidas. Por isso, só divulgam poucos dias à frente, de acordo com o quantitativo que a prefeitura possui. “Algumas cidades já estão sofrendo com a falta de segundas doses. Lembremos que lá atrás o Ministério da Saúde determinou que usássemos todas na primeira dose que teria a segunda. E isso foi feito. No entanto, algumas cidades já mostram dificuldades porque as segundas doses não chegaram. Não chegaram porque não tem produção”.

Ele informou que mesmo dentro de todos os grupos prioritários (profissionais de educação, comorbidades, pessoas com deficiência), continuará sendo feita estratificação, começando pelas idades mais avançadas, justamente para ir controlando de acordo com as doses.

Bolsonaro busca Sarney para ajuda com Renan na CPI

Segundo a coluna de Carla Araújo, no UOL, o presidente Jair Bolsonaro teve que se socorrer com o presidente José Sarney por estar sendo acossado pelo senador Renan Calheiros na CPI da Covid. O presidente foi até a residência do oligarca em Brasília na última terça-feira (27), mesmo dia em que a CPI da pandemia estava sendo instalada no Senado.

A reunião teve como um dos articuladores o senador Ferando Bezerra (MDB-PE), que aconselhou o presidente a buscar uma aproximação maior com o MDB. Os dois saíram com uma boa impresão.

O principal problema de Bolsonaro com o MDB é justamente a presença do senador Renan Calheiros como relator da CPI.

Questionado se acredita que o encontro entre Bolsonaro e Sarney pode de fato ajudar a uma abertura de diálogo com Renan, o líder do governo disse que “as melhores armas do governo na CPI serão o diálogo com todos os membros incluindo a oposição e a qualidade das informações e dos depoimentos que serão prestados”.

Sarney é muito próximo a Renan e ainda tem muita influência junto ao companheiro de partido.

Carlos Lula toma posse como presidente reeleito do Conass

“Dialogar, debater, conversar sempre. Podemos ter adversários, podemos até ser adversários, mas o único inimigo hoje é o vírus”, disse o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, durante a solenidade de posse à presidência do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) do biênio 2021/2022. A reeleição por aclamação aconteceu no mês de março e, nesta quarta-feira (28), o secretário foi reconduzido ao cargo durante evento na sede do Conass, em Brasília.

A solenidade contou com a participação virtual do governador do Maranhão, Flávio Dino; e as presenças do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga; e da representante da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) no Brasil, Socorro Gross.

O governador Flávio Dino destacou como principal desafio da nova gestão do Conass a defesa do Sistema Único de Saúde. “O SUS mostrou nestes anos as suas virtudes no que se refere ao acesso, mas também no que se refere à sua eficiência. O sistema público é insubstituível, por isso, temos que repelir qualquer tentativa abjeta e desastrada de reviver temas como a substituição do sistema público por voucher”, enfatizou.

Durante o evento, o ministro da Saúde ressaltou a mediação do Conass na aquisição internacional de insumos durante a crise de desabastecimento dos kits de intubação para pacientes da Covid-19 do país. “Precisamos nos unir para enfrentar o nosso único inimigo que é o vírus e a ferramenta que dispomos para enfrentar este inimigo é o SUS. O Carlos foi quem me apresentou a Socorro e nós conseguimos os insumos. Então, estou certo que trabalhando juntos nós vamos ajudar o povo brasileiro a superar a pandemia”, reconheceu.

Socorro Gross enfatizou a relação cooperativa entre OPAS e Conass para o enfrentamento à Covid-19. “Nesta pandemia encontramos caminhos para o trabalho conjunto seja com comissões, compras ou outra prioridade para o Brasil. Vocês fazem com que esta organização seja diferente. Nós temos este momento de esperança: a vacina. Unidos, nós vamos conquistar um futuro melhor e um SUS mais forte”, pontuou.

Também participaram da solenidade o presidente do Conselho Nacional de Saúde, Fernando Pigatto; o presidente do Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde, Wilames Bezerra; a deputada federal, Carmen Zanotto; e os 26 secretários de Estado da Saúde.

Convenção que deve confirmar Roseana no comando do MDB marcada para 2 de julho

O deputado Roberto Costa anunciou que a convenção do MDB no Maranhão está marcada para o dia 2 de julho. Ou seja, será o dia da confirmação de Roseana Sarney como presidente estadual do partido.

O atual presidente da legenda é o ex-senador João Alberto. Mas, na prática, quem dá as cartas no MDB e controla a política do partido é o deputado estadual Roberto Costa. Mesmo em outros pleitos acirrados do MDB, o próprio Costa disse que Roseana seria um ponto de convergência no partido, mas ela nunca entrou na disputa pela presidência. Desta vez, a própria Roseana já disse que quer concorrer. Vale lembrar que Roseana e Roberto Costa estavam muito afinados nas eleições municipais do ano passado.

Como o deputado Hildo Rocha, desafeto do grupo de João Alberto e Roberto Costa, também já demonstrou apoio a Roseana, a ex-governadora não deve ter dificuldades para ser aclamada presidente da legenda.

Assim, ela controlará o destino do MDB – e seu fundo partidário – nas eleições do ano que vem.

Hoje completa um ano da promessa de Roberto Rocha de três hospitais de campanha

Há um ano, Roberto prometia hospitais de campanha que nunca se concretizaram.

A pandemia do novo coronavírus já passou por duas devastadoras ondas no Brasil e no Maranhão. A segunda onda agora começa a tender para um cenário de queda. Com tudo que o estado já passou, a única ação (ou declaração) do senador Roberto Rocha de ajuda foi a promessa no dia de 27 de abril de 2020, em suas redes sociais, de conseguir hospitais de campanha nas cidades de Caxias, Imperatriz e São Luís.

Na época, o senador disse nas redes sociais que passou o dia inteiro dedicado a construções dos hospitais. Em meio à pandemia, o senador mais se dedicou a falar de números, sobre o governo federal teria alocado para o Maranhão e contestando os gastos do governo.

Em meio a este período, foram montados duas vezes hospitais de campanha em São Luís e Imperatriz, além de Bacabal e Santa Inês pelo governo. Alguns em parceria com a iniciativa privada e até com os EUA.

Enquanto isso, um ano depois, nada dos hospitais prometidos por Roberto Rocha.

Após Anvisa negar Sputinik, Flávio indica que deve recorrer

A diretoria da Anvisa decidiu negar a importação em caráter excepcional da vacina Sputnik V. O pedido da vacina foi feito pelo Maranhão e mais 13 estados e com a morosidade, da agência, Supremo Tribunal Federal (STF) havia determinado prazo de 30 dias para a manifestação sobre a vacina.

O governador do Maranhão, Flávio Dino, se manifestou nas redes sociais sobre a decisão. “Sobre decisão da Anvisa quanto à vacina Sputnik, irei aguardar manifestação técnica de cientistas brasileiros e russos. Posteriormente, teremos reunião com governadores da Amazônia e do Nordeste para avaliar fundamentos técnicos, a serem apresentados ao STF e à própria Anvisa”, avisou.

O Consórcio de Governadores do Nordeste anunciou a intenção de adquirir 37 milhões de doses, sendo que o Governo do Maranhão iria comprar 4,5 milhões de doses.

Levy Fidelix morre vítima de covid-19

Morreu, na noite dessa sexta-feira (23), aos 69 anos de idade, o político José Levy Fidelix da Cruz, mais conhecido apenas como Levy Fidelix. Ele estava internado desde março em um hospital particular de São Paulo e morreu por complicações da Covid-19.

A notícia foi divulgada por pessoas próximas de Levy, como o prefeito de Sorocaba, Rodrigo Manga. “Que Deus conforte toda a família desse grande líder nacional…”, escreveu Manga. “Meus sentimentos à família do presidente do PRTB @levyfidelix”, postou o deputado federal José Medeiros.

Levy ficou muito conhecido nacionalmente após ter sido candidato a presidente da república por duas vezes. O vice-presidente Hamilton Mourão é do partido de Levy.

Famem busca inclusão de bancários no grupo prioritário de vacinação e evitar greve da categoria

O presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão – Famem – Erlanio Xavier, recebeu no final da tarde desta sexta-feira, 23, representantes do Sindicato dos Bancários para discutir a inclusão da categoria nos planos de vacinação contra covid-19 estadual e municipais. Eles haviam inclusive ameaçado greve geral sanitária em caso de não inclusão.

O SEEB-MA reclama que os bancários prestam serviço essencial e estão na linha de frente do atendimento à população, principalmente, no atendimento de idosos. O diretor executivo do Sindicato, Edivaldo Ferreira, afirmou que a categoria tem função essencial e não parou durante nenhum momento da pandemia. “Eu sei que é um momento no qual muitas categorias querem ser incluídas como prioridade. Mas é preciso entender que nós estamos atendendo diretamente a população, atendendo idosos, que são um grupo de risco. O quantitativo de profissionais não é tão significativo e o benefício para a sociedade é imenso”, afirmou.

Atualmente, são cerca de 5 mil bancários no Maranhão e 2.300 na Ilha de São Luís. Nos últimos meses, 14 bancários morreram vítimas da Covid-19, além de milhares de maranhenses, que, segundo sindicato, podem ter se contaminado nos bancos, um dos locais mais perigosos para a transmissão do vírus, segundo o médico especialista em doenças infecciosas da UFES, Crispim Cerutti. O próprio presidente do sindicato, Eloy Natan, não participou da reunião por suspeita de Covid.

O presidente da Famem se colocou à disposição da categoria para auxiliar na condução. Ele irá conversar pessoalmente com o governador Flávio Dino para verificar a possibilidade de inclusão dos bancários plano estadual de imunização.

Vou conversar com o governador e tentar sensibilizar para o plano estadual. Ele está sempre sensível a todas as causas dos maranhenses. Agora mesmo começamos a vacinar os professores.Os bancários todos os dias atendendo com presteza os maranhense que agora vão receber o. auxílio emergencial e irá virar um caos. Se tivermos greve bancária, todos irão sofrer mais ainda”.

Até o momento, já existem projetos para inclusão dos bancários nos planos aprovados por algumas Câmaras de Vereadores, estando pendentes, a sanção dos prefeitos para que a medida entre em vigor, como é o caso de Balsas, Bacabal, Santa Inês, Paço do Lumiar, Trizidela do Vale, dentre outras.

Com a intervenção da Famem, os representantes dos bancários ficaram mais aliviados e acreditam que a solução possa ser dada, com a inclusão da categoria, o que acabaria com o indicativo de greve.

Participáramos reunião o presidente da Famem, Erlanio Xavier, o diretor executivo, Marcelo Freitas, o diretor de comunicação, Clodoaldo Corrêa, e o representante jurídico, Ilan Kelsen. Representaram o sindicato. Dos bancários do Maranhão o diretor executivo, Edivaldo Ferreira, e  secretária de comunicação, Gerlane Pimenta.

Outra paralisação

Vale lembrar que os bancários da Caixa Econômica Federal irão paralisar as atividade no dia 27 de abril (terça-feira) no Maranhão. O que não se confunde com a possível greve sanitária.

Esta greve será nacional e faz parte do calendário de lutas definido pela Comissão de Empregados em Defesa da Caixa 100% Pública, em plenária com dirigentes sindicais de todo o país.

Os funcionários reivindicam do banco o pagamento da Participação nos Lucros e Resultados (PLR), a vacinação prioritária da categoria, além da não abertura das ações da Caixa Seguridade para a venda na Bolsas de Valores (IPO).

Em São Luís, profissionais da educação da rede municipal e privada com 52 anos ou mais são vacinados neste sábado

Neste sábado (24), o cronograma de vacinação da Prefeitura de São Luís atenderá profissionais da educação da rede particular e pública de ensino municipal, com idade igual ou superior a 52 anos. A vacinação acontecerá de 8h às 18h, no Centro de Convenções da Universidade Federal do Maranhão (Ufma).

Pela manhã, será a vez dos nascidos de janeiro a junho e, no período da tarde, os nascidos de julho a dezembro. Terão direito a vacinação, os profissionais que atuem nas escolas ou instituições (privadas e municipais), conforme lista encaminhada pela instituição de ensino, ou pela Semed, no caso das escolas municipais.