Negra Li na Feira do Livro de São Luís

A programação artístico-cultural também está presente em todos os dias da 11ª Feira do Livro de São Luís (FeliS). Ao todo, 10 performances poéticas, sete intervenções artísticas, 60 contações de história, sete espetáculos circense de rua, uma orquestra, um pocket show, DJ, 10 saraus musicais, apresentações de blocos afros e de blocos tradicionais incrementam ainda mais o evento. Neste sábado (18), a cantora e rapper Negra Li faz um pocket show, às 20h, no Anfiteatro Beto Bittencourt. No mesmo local, às 18h, tem Orquestra Filarmônica de Sopros Sesc Musicar, e às 21h, tem apresentação de reggae com o DJ Ademar Danilo.

Além disso, contações de histórias, música, dramatizações, apresentações artísticas e de projetos das escolas públicas municipais de São Luís, dança, pintura de rosto, oficinas, dobraduras e jogos educativos animam o Espaço Criança Sesc/Semed de Leituras com performances e intervenções artísticas. Neste sábado (18) a Tapete Criações Cênicas faz contação de histórias às 16h, seguida da Cia do Imaginário. Às 18h30 a criançada se diverte com o grupo Porandura. Na rua, o Coteatro faz a intervenção “Um passsarinho me ensinou”, com histórias para o público. Já no Café Literário (Odylo Costa, filho), às 17h, tem sarau musical “Brilhando no Café: Maria Firmina em verso e prosa”, da Escola de Música Lilah Lisboa.

São 53 atividades artísticas selecionadas pelo Sesc, correalizador do evento. “O Sesc selecionou alguns livros para garantir o sorteio aos participantes para que eles pudessem adquirir gratuitamente livros das apresentações que estavam assistindo. Todas as performances, espetáculos urbanos, cênicos e musicais foram selecionados por uma curadoria e foram levados em consideração o conceito de trabalho que o Sesc desenvolve e a literatura feminina, tema desta edição, além de valorizar as escritoras negras e a poesia local”, ressaltou Betânia Pinheiro, Técnica de Cultura do Sesc, responsável por literatura.

CASA DO MARANHÃO

Na Casa do Maranhão, às 17h, o Auditório 3 (Cantos a Beira Mar) recebe o escritor carioca Gustavo Lacombe, que retorna a São Luís após sucesso de público no ano passado. “É sempre muito bom voltar para os lugares em que fomos bem recebidos e bem acolhidos. Comecei a fazer feiras do livro ano passado e todos os lugares que voltei este ano vejo renovação de público e que as palestras tem rendido de forma diferente. Voltar para São Luís é ratificar isso e ter a certeza que o trabalho tá sendo bem feito. Até as fotos que eu tirei aqui são as que uso até hoje para divulgação e que pedi para colocar nas orelhas dos meus livros, porque foi muito bacana da outra vez, superou minhas expectativas e a gente acaba voltando com entusiasmo”.

No Café Literário, às 17h30, tem a roda de conversa “A função social da Literatura”, com Joãozinho Ribeiro, Celso Borges, Márcia Manir Miguel Feitosa (UFMA), e mediação de Diana Oliveira (Seduc). No Centro de Cultura Negra do Maranhão tem o lançamento da revista Zumbi, das 11h às 16h30.

Já na Casa do Escritor Maranhense (Cine Praia Grande), tem lançamento a partir das 16h. Serão lançados: “Diário Mágico: um segredo para contar”, de Sharlene Serra, “A Bruxinha Lelenzinha e as cores”, de Anízia Nascimento, “Contramaré”, de Samara Volpony, “Maranhão 666”, de Ramusyo Brasil. A Academia Maranhense de Letras (AML) faz o lançamento das novas edições 2017 com as obras: “Meus dias na cadeia”, de Adelman Correia, “Sangue Azul”, de Alex Brasil, “10 estudos”, de Bandeira Tribuzi, “O Newton do BrasilIvan”, de Cícero Monteiro de Sousa, “Congresso das garças”, de Ivan Sarney, “O entrevistador de lendas”, de José Ewerton, “Poesia reunida”, de Laura Rosa, “Casa, crônicas e outras memórias”, de Lino Moreira, “Casa blanca”, de Lourival Serejo, “A literatura na cidade”, de Ronaldo Costa Fernandes, “Maria Celeste da terra e do mar”, de Waldemiro Viana.

PROGRAMAÇÃO CULTURAL

Entre os contadores de história a programação conta com a Tapete Criações Cênicas, Xama Teatro, Cia do Imaginário, Coteatro, grupo Poranbuba, Laborarte e Tamara Marques. Tem espetáculos de circo, teatro, dança e mímica, como “Um dia de Clow”, com Gilson Cesar, “Juju Carrapeta”, com Julia Emilia, “O Caso da Galinha Bujica”, com alunos do Odylo Costa, filho, “O Circo de dois palhaços Só”, da Cia Cambalhotas, além das intervenções “Um passarinho me ensinou”, da Coteatro, “O Realejo”, com Gilson Cesar, “Os Telepatas” e “Voadores”, do O circo tá na rua, “Palavras Viajantes”, da Tapete Criações Cênicas, “Poesias Efêmeras” (performance poética), com Tairo Lisboa. O Coletivo Linhas faz intervenção com os Bolsões de Livro, no Pé de Livro, para troca de livros, durante todos os dias de evento.

Confira a programação completa em www.feiradolivrodesaoluis.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *