Candidatos importantes que ainda estão com pendências na Justiça Eleitoral

Hemetério Weba, Rosângela Curado e Soliney lutam para que TRE-MA aprove candidaturas

O Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão já julgou 768 dos 809 processos de registros de candidaturas referentes às eleições 2018 que tramitam no órgão. A maioria dos que ainda faltam finalizar o julgamento, dizem respeito a candidatos que estão com as candidaturas questionadas pelo Ministério Público Eleitoral ou por adversário e os processos continuam tramitando. Entre eles, está um deputado de mandato e outros conhecidos do eleitorado.

Candidato à releição, Hemetério Weba teve seu registro de candidatura impugnado pelo Ministério Público Eleitoral por ter contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas da União do período que foi prefeito de Nova Olinda. Ontem, Hemetério anexou documentos para provar que o ministro do TCU, Vital do Rego, suspendeu os efeitos de sua condenação. O caso continua em análise pelo TRE-MA.

Rosângela Curado, candidata a deputada estadual, está em situação mais difícil por já ter voto contrário do relator. Ela tem contas rejeitadas de quando foi secretária municipal de saúde de Imperatriz. No final de semana, a defesa apresentou as razões finais e a tendência não é das mais animadoras.

O ex-prefeito de Coelho Neto, Soliney foi impugnado pelo PT pela desaprovação das contas de governo pela Câmara Municipal de Coelho Neto, relativas aos exercícios 2010 e 2011 além de uma condenação por improbidade administrativa. No final de semana, o relator, juiz Wellington de Castro fez novos pedidos de documentação sobre o processo no qual Soliney foi condenado. O processo de registro de candidatura continua tramitando.

Deferido

Também de Imperatriz, quem estava com problemas era o ex-prefeito Ildon Marques, candidato a deputado federal. Ildon tem sido questionado em todas as últimas eleições que participou em virtude de irregularidade de contas em convênio da prefeitura de Imperatriz. Mas na noite de ontem, por maioria de votos, teve o registro deferido.

Quem também estava questionado e teve o registro deferido foi o petista, Raimundo Monteiro. Ele também estava impugnado por problemas de contas mas teve o registro já deferido.

O candidato a deputado estadual Carioca teve problema por não estar quite com a Justiça Eleitoral em razão de multa eleitoral, aplicada em caráter definitivo e que estava paga. Carioca apresentou certidão que comprova que ele parcelou a dívida da multa. O voto do relator foi pelo deferimento da candidatura de Carioca, acompanhado pelos demais membros da corte. A candidatura foi deferida.

Indeferido

Já Ricardo Murad foi efetivamente expurgado da eleição. O pleno do TRE-MA confirmou a inelegibilidade do ex-secretário estadual de saúde que ficou inelegível por decisão da primeira instância abuso de poder político e econômico para favorecer a sua esposa, Teresa Murad, na eleição municipal de Coroatá, em 2012.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *