Rafael Leitoa desmonta discurso da oposição e demonstra responsabilidade fiscal do Maranhão

O líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Rafael Leitoa (PDT), usou a tribuna para desmontar discurso falacioso da oposição de que o Maranhão estaria ultrapassando o limite da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). De posse de documentos do Tesouro Nacional, órgão responsável pela aferição, ele provou que o estado gasta 57,34% na relação entre a despesa com pessoal e a receita corrente líquida. O limite é 60%.

Em agosto, Rafael Leitoa travou discussão com Adriano Sarney (PV) sobre o assunto, defendendo que houve equívoco na interpretação dos dados do Tesouro Nacional. Na época, a oposição pouco se importou com as explicações e difundiu o factoide sobre os gatos do Poder Executivo.

Agora, o Tesouro Nacional acabou confirmando que Leitoa estava certo, e o Maranhão segue sendo um dos poucos estados do Brasil, mesmo em meio à grave crise que assola o país, a cumprir as metas relativas a endividamento, resultado primário e despesas com pessoal.

“Então, mais uma vez, o governo Flávio Dino cumpre com a regularidade fiscal do Estado do Maranhão, apesar de todos os investimentos, em todas as áreas de políticas públicas”, destacou o Rafael Leitoa.

O líder do governo ressaltou ainda que não foi apenas o Tesouro Nacional que confirmou que o Maranhão tem uma boa saúde fiscal. “Nessa última avaliação, a agência de classificação Moody’s manteve a nota B da economia do Maranhão, com perspectiva estável. Isso representa a manutenção da confiança na capacidade de o Estado honrar seus compromissos”, explicou, lembrando que outra agência, a Fitch, também manteve nota estável.

“Apesar dessa imensa crise fiscal que a União e os entes subnacionais estão atravessando, estamos fazendo o dever de casa, com muita responsabilidade fiscal, e austeridade, na contínua racionalização de despesas, e aplicação dos recursos em Políticas Públicas que trazem verdadeiro resultado social para a nossa população”, finalizou Leitoa, desmontando, mais uma vez, o falacioso discurso da oposição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *