Max Barros joga a toalha e desiste da pré-candidatura

Max Barros não emplacou e desistiu da pré-candidatura.

Uma grande reviravolta na novela “Eleição municipal de São Luís” ocorreu nesta segunda-feira (9). O pré-candidato Max Barros (PMDB), atualmente secretário de Infraestrutura do Estado, que estava amparado para ser o nome da governadora Roseana Sarney para disputar a prefeitura abdicou da candidatura em favor de uma candidatura petista, em uma chapa PT-PMDB.

O Imparcial adiantou que o PT teria candidato próprio e não abdicaria do posto na semana há duas semanas. Desde então, começaram as articulações para lançar o vice-governador, Washington Oliveira (PT) como candidato a prefeito,.

Max percebeu que seria difícil uma reviravolta nos números e decidiu retirar a pré-candidatura. Em seis meses com uma forte mídia em torno de seu nome, principalmente em virtude da Via Expressa, o maior índice que conseguiu foi de 16% em pesquisa do Instituto Amostragem.

O secretário diz que sai da disputa de cabeça erguida e dará apoio ao candidato petista. “esse nunca foi um projeto pessoal, é um projeto de grupo, para que seja vitorioso. E como, dentro do grupo, não consegui o apoio do PT a essa pré-candidatura, resolvi tirar meu nome, a bem da unidade, para que seja facilitado o entendimento entre os dois partidos”, diz.

 A estratégia do grupo roseanista parece perfeita: assim mina a possível candidatura do também petista, deputado estadual Bira do Pindaré, que faz ferrenha oposição ao grupo da governadora; consegue um candidato do partido de maior tempo de televisão e junta ao seu que também é dos maiores e garante o apoio de Dilam e Lula por ser um candidato do PT, tirando a possibilidade deste apoio ir para o lado de Flávio Dino (PCdoB), caso este se candidate.

 Parece que a pré-candidatura de Washington Oliveira começa a ganhar um desenho de tracejado mais forte.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.