Governo quer terceirizar serviços da Caema pagando R$ 175 milhões

Governo admite incompetência e quer tirar os serviços da Caema de sua responsabilidade

Governo admite incompetência e quer tirar os serviços da Caema de sua responsabilidade

Não satisfeito por privatizar a Cemar, o governo do estado agora quer terceirizar os serviços da Companhia de Saneamento Ambiental Maranhão – Caema. O deputado estadual Rubens Jr. (PCdoB) denunciou a manobra durante sessão plenária na Assembleia Legislativa do Maranhão, na manhã desta quarta-feira (12).

Rubens Júnior expôs um dossiê, recebido por seu gabinete, com o contrato de concorrência que deverá ser publicado nos próximos dias. O documento descreve a abertura os itens necessários para empresas interessadas na “Contratação de Serviços de Eficiência Operacional e Comercial do Sistema de Abastecimento da grande São Luís”, ou seja, a empresa “vencedora” será contratada para realizar os serviços de competência da Caema que vem sendo realizado de maneira precária.

“Agora a saída do governo, sabendo da derrota eleitoral que se avizinha, é simplesmente tirar a Caema do comando do estado e passar para uma empresa privada. Diferente do que acontece em uma privatização, quando o governo recebe o dinheiro para que a empresa assuma determinado órgão, neste caso o governo do estado irá pagar R$ 175 milhões para que uma empresa paulista realize todos os serviços de responsabilidade da Caema apenas na grande São Luís. É um aluguel às avessas”, explicou Rubens Jr.

O parlamentar destacou que muitos outros pontos poderiam ser priorizados para resolver o problema de abastecimento e esgotamento sanitário de São Luís. “Hoje nós perdemos 65% da água que vem do Italuís e dos postos perfurados da capital, nós produzimos 126 milhões de metros cúbicos de água por ano e consumimos apenas 40 milhões, o que reflete 80 milhões de metros cúbicos caindo no ralo. O governo do estado anda na contramão, ao invés de buscar investimentos para sanear a empresa e dar ampla capacidade de produção e fornecimento do serviço, resolve tirar dinheiro da Caema e dar para uma empresa privada. A terceirização confirma a falência da Caema e do governo do estado do Maranhão”, finalizou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.