Prefeito Amaury se manifesta sobre prisão sem muitos detalhes do caso

amauryO prefeito de Mirinzal, Amaury Almeida, preso por tentativa de assassinato no dia da eleição do município, emitiu nota somente nesta segunda-feira (10) para se manifestar sobre o caso. Mesmo tendo a prefeitura na mão e sendo apoiado pelo governo, Amaury teve a coragem de dizer que foi “perseguido politicamente”.

O prefeito diz que denunciará no Ministério Público as autoridades da Segurança Pública do Estado que comandaram a “abusiva e truculenta operação”.

O prefeito não quis entrar em detalhes sobre o dia do ocorrido. Afinal, quem atirou no homem que pertence ao grupo político contrário ao de Amaury? Era seu segurança? Qual a motivação da discussão?

O homem pode até ter gravado um vídeo inocentando ( a irmã dele já havia tentado inocentar o prefeito nas redes sociais), mas um depoimento, sabe-se lá sob quais circunstâncias ou que tipo de pressão, não pode se sobrepor às provas. E elas darão a resposta sobre o caso.

Leia mais:

Homem é baleado em Mirinzal e prefeito é preso

Delegado diz que Amaury será responsabilizado sendo ele ou o segurança o autor do disparo

Confira a nota:

Nota Pública

Em defesa da verdade e da minha honra e em respeito à opinião pública manifesto a minha indignação contra a ilegal, arbitrária e eleitoreira operação policial, e informo que:

  1. Nunca houve investigação, provas ou mandato que justificasse a prisão. A armação foi feita para nos afastar da votação e influenciar nos resultados das eleições.
  2. Muito antes da abusiva prisão, uma onda de boatos tomou conta da cidade, anunciando que o prefeito seria preso e que os votos dados a ele não seriam válidos.
  3. A vítima do suposto óbito, descrito na ação policial, gravou um vídeo onde inocentou o prefeito, e afirma ainda não tê-lo visto no local do episódio. Foi mais uma farsa montada para manchar a imagem do prefeito.
  4. Em nossa gestão, Mirinzal conquistou avanços importantes e históricos em todas as áreas. O nosso trabalho é aprovado pela maioria da população mirinzalense.
  5. Anuncio que as autoridades da Segurança Pública do Estado que comandaram a abusiva e truculenta operação serão denunciadas ao Ministério Público, com provas irrefutáveis.
  6. Confiamos na Justiça a reparação do prejuízo e a indenização por danos morais e materiais. Agradecemos a atenção e que Deus nos abençoe!

São Luís (MA), 10 de outubro de 2016

Amaury Santos Almeida

Prefeito Municipal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *