Chacina de Fortaleza expõe aumento da criminalidade no país; Maranhão na contramão nacional

A maior chacina do Ceará, que deixou 14 mortos na periferia de Fortaleza, evidenciou o

Local da chacina no Ceará

principal problema nacional atualmente: a segurança pública. Na grande maioria das capitais brasileiras a criminalidade vem aumentando exponencialmente. Na contramão dessa realidade, que está diretamente relacionada com a crise econômica, São Luís tem diminuído, drasticamente, os índices de violência.

Os dados do Ceará confirmaram que o Estado atingiu em 2017 um número recorde de homicídios em toda a história. No ano passado, foram 5.134 assassinatos, ante 3.407 em 2016. O crescimento é de 50,7%. O maior aumento ocorreu em Fortaleza, que registrou salto de 96,4% na quantidade de homicídios. No ano passado, foram 1.978 assassinatos; em 2016, houve 1.007 registros.

O aumento da criminalidade é tendência em todo o Brasil. Estados como Rio de Janeiro e São Paulo também apresentaram crescimento da violência nos últimos anos. Mas no Maranhão a realidade tem sido completamente diferente. Com grandes investimentos na contratação de policiais, viaturas e reestruturação da infraestrutura das forças de segurança, o governo Flávio Dino tem diminuído a criminalidade.

Os homicídios na Grande São Luís caíram 40,65% no ano de 2017 em relação a 2014, representando centenas de vidas salvas. Em 2014, foram 910 homicídios. Já em 2017, foram 540 casos. Isso significa 370 vidas salvas em apenas um ano.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.