Wellington do Curso defende sonegação no Maranhão

No afã de atacar o governo Flávio Dino de qualquer forma, o deputado estadual Wellington do Curso acabou passando de todos os limites na sessão desta terça-feira  (20) na Assembleia Legislativa. Ele defendeu a sonegação de impostos e o não pagamento dos tributos que são obrigação de qualquer cidadão.

Para fazer média com a população, Wellington tem, insistentemente, defendido que os maranhenses não paguem o IPVA, alegando ser proibida a apreensão de veículos sem o imposto.

O que o parlamentar não explica é que o CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de veículos), conhecido como licenciamento, é um documento que concede o direito de livre tráfego ao veículo, é de porte obrigatório e deve ser apresentado à autoridade de trânsito sempre que solicitado, sob pena de multa e perda de pontos na carteira, caso não esteja portando o documento ou esteja com o licenciamento atrasado.

O Código de Trânsito Brasileiro é claro ao falar da apreensão do veículo no caso de não ter o licenciamento atual: Art. 230. Conduzir o veículo: V – que não esteja registrado e devidamente licenciado; Infração – gravíssima; Penalidade – multa e apreensão do veículo; Medida administrativa – remoção do veículo.

Desta forma, Wellington tenta ludibriar o cidadão maranhense a exigir um direito que não está previsto em lei. Talvez por ser ele um sonegador nato. Como foi escancarado durante as eleições para a Prefeitura de São Luís.

Na época, a imprensa maranhense (este blog em primeira mão) expôs que a empresa de Wellington do Curso sonegava mais de R$ 120 mil em Imposto Territorial e Predial Urbano (IPTU), em São Luís, dos prédios de sua propriedade no Monte Castelo, Angelim, Apeadouro e Renascença. O deputado também foi acusado, há época, de ter dívidas com ISS e o IPVA.

1 pensou em “Wellington do Curso defende sonegação no Maranhão

  1. Esse deputado ou é desiformado ou mau caráter, será se ele não sabe que o IPVA é constituinte do FUNDEB, fundo nacional de desenvolvimento da educação básica, recurso que serve para pagar os salários de professores. Se acabar com o esse imposto como ele quer, qual a outra fonte de recurso será usada para ser colocada no lugar do IPVA?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.