Gestão Assis Ramos não autoriza realização do Imperafolia

Um evento gigante cancelado a menos de 20 dias de sua realização. A prefeitura de Imperatriz decidiu não autorizar a realização do 1º Imperafolia 2019 – carnaval fora de época – programado para o período de 15 a 17 de fevereiro, na Avenida Pedro Neiva de Santana.

A prefeitura alegou que acatou recomendação do Ministério Público para não realizar evento privado em via pública e que os comerciantes da avenida seriam prejudicados com a interdição. Mas a recomendação da 3ª Promotoria de Justiça do Meio Ambiente foi para que a prefeitura se manifestasse sobre as condições do evento. Ou seja, a gestão municipal tinha toda a responsabilidade sobre a decisão. E a Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) indeferiu a licença ambiental para o evento.

A secretaria pontuou que o evento em via pública com cerca de 30 mil pessoas não possui os requisitos mínimos a serem observados, como a falta de estudo de impactos ambientais, a fragilidade de um plano de contingência, o local e a possível ação conjunta dos órgãos de segurança e municipais.

Os promotores do evento alegam que estão sendo vítimas de perseguição política. O empresário Rodrigo Brasmar, da Imperial Promoções, é muito próximo do deputado eleito Rildo Amaral, adversário do prefeito Assis Ramos.

Em nota, a empresa disse que as alegações da prefeitura são “inverídicas, tendenciosas e maldosas com o intuito claro de prejudicar o evento”.  E que tipo de evento ocorre em todo o país em vias públicas, estando o evento totalmente de acordo com as normas brasileiras.

O evento traria nomes de peso nacional como Márcia Felipe, Leo Santana e Chiclete com Banana.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *