PCdoB esclarece relatório da CGU e regularidade das contas da Embratur

O PCdoB-MA emitiu nota desmentindo matéria veiculada pelo jornal O Estado do Maranhão sobre a gestão de Flávio Dino à frente da Embratur. O documento afirma que a utilização do relatório da Controladoria Geral da União tem objetivo apenas de macular a imagem do pré-candidato líder nas pesquisas para o governo do Maranhão e evitar “a iminente derrota” da oligarquia Sarney nas urnas.

Em matéria veiculada na edição do jornal O Estado do Maranhão deste domingo e que começou a circular na noite de hoje, o diário oficial da família Sarney tenta imputar irregularidades à gestão de Flávio Dino à frente da Embratur e não apresenta os esclarecimentos apresentados pelo órgão do Governo Federal.

O relatório usado pelo jornal, na verdade, opina pela aprovação das contas da Embratur em 2012 e pede esclarecimentos sobre a gestão da informática. O PCdoB afirma que o setor de informática já encaminhou os esclarecimentos requeridos e que ainda serão julgados pelo Tribunal de Contas da União.

A nota revela ainda que o contrato a que o jornal O Estado do Maranhão se refere foi celebrado ainda 2009, quando Flávio Dino era deputado federal pelo Maranhão. O PCdoB lamenta ainda que o jornal não tenha respeitado os preceitos básicos do bom jornalismo, pois sequer ouviu a Embratur.

O documento emitido pelo PCdoB informa ainda que o contrato questionado pela CGU teve seu valor diminuído durante a gestão de Flávio Dino. “A CGU opinou que as contas de Flávio Dino são regulares, como consta claramente do relatório. Após o julgamento do Tribunal de Contas da União se houver ressarcimento ao Erário isso competirá à empresa”, diz.

Veja conteúdo completo da nota do PCdoB:

NOTA OFICIAL

Em razão de mais um ataque infundado do grupo Sarney contra o pré-candidato a governador Flávio Dino, temos a esclarecer:

1 – O desespero do grupo Sarney com o grande desgaste que experimentam e a iminente derrota eleitoral faz com que semanalmente eles inventem factóides para tentar atingir a honra de Flávio Dino. São ataques grosseiros, diários e mentirosos.

2 – Descumprindo todas as regras básicas do bom jornalismo, eles agora veiculam um ataque sem sequer terem ouvido a EMBRATUR ou Flávio Dino.

3 – Se tivessem procedido corretamente, saberiam que o contrato que eles vêem como irregular é de 2009, quando Flávio Dino era deputado federal, e não presidente da EMBRATUR.

4 – Os questionamentos da CGU ao contrato foram respondidos pela área de informática da EMBRATUR e serão encaminhados ao Tribunal de Contas da União, a quem cabe julgar a controvérsia.

5 – Na gestão de Flávio Dino, na verdade houve redução do valor do contrato e depois rescisão. Ou seja, o contrato nem existe mais.

6 – A CGU opinou que as contas de Flávio Dino são regulares, como consta claramente do relatório. Após o julgamento do Tribunal de Contas da União se houver ressarcimento ao Erário isso competirá à empresa.

7 – Lamentamos que interesses puramente eleitoreiros levem à tamanha distorção da verdade.

Etelvino Oliveira Nunes

Secretário Estadual do PCdoB – MA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *