Ciro Gomes não conta com apoio do PT e quer ser terceira via em 2018

cirogomesNo Maranhão, o ex-ministro da Integração Nacional, Ciro Gomes, atual presidente da Companhia Siderúrgica Naci07onal (CSN), foi lançado pré-candidato a presidente da República pelo presidente nacional do PDT, Carlos Lupi. Questionado se este seria o momento do PT apoiar um candidato de outro partido da base aliada e possivelmente estar em seu palanque, Ciro não pareceu empolgado e espera mais ser a terceira via fora da dicotomia PT-PSDB.

“Acho que neste momento devemos propor uma alternativa ao Brasil. Este confronto ‘odiento’ de PT com PSDB está forçando o país a pagar um preço muito caro. Isso exige um novo projeto. Os ‘caras’ batendo um no outro, um ódio imenso, uma agressividade imensa e a população precisa que se volte a discutir emprego, salário, transporte, moradia, segurança. Isto está destruindo a democracia do país”, afirmou.

Quando perguntado sobre as atitudes dos dois ex-presidentes da República, Lula e Fernando Henrique Cardoso, Ciro também foi duro contra os ex-presidentes afirmando que estão tendo um papel de “anões cívicos”. “Os dois são grandes homens com histórias maravilhosas e os dois estão muito anões cívicos. Em um choque de vaidades estão fazendo do povo brasileiro uma bolinha de ping-pong. Nós deveríamos exigir que eles dessem um limite para que a disputa não atrapalhe o futuro da nação”.

Ciro ainda não dá como certa a candidatura à presidência da República. Afirma até que não gostaria de ser, mas que toparia o desafio. “Eu não queria mais ser candidato. Já fui duas vezes e agradeço ao povo cearense, ao povo brasileiro. Mas, ninguém pode neste momento se omitir do seu dever. Um homem como eu tem obrigação de esquecer os riscos que está correndo e sair em defesa da democracia e do nosso povo. Se isso se traduzir em uma candidatura, será um dom que Deus me dará para servir este país”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *