Redução da proposta dos policiais: nova esperança de acordo

Greve da PM segue e situação está insustentável na AL

Os policiais e bombeiros reduziram de 30% para 17,9% a proposta de reajuste de seus vencimentos a partir de 2012. Com isso, o valor do salário inicial aumentaria R$ 363,00, passando para R$ 2.391,00. O governo, na reunião de ontem, na OAB, ofereceu R$ 2.240,00, o que representaria um aumento de 10,1%.

O secretário de Programas Especiais e senador licenciado, João Alberto de Souza, principal interlocutor do governo, disse que isso representaria um acréscimo e R$ 70 milhões na folha de pagamento da PM em 2012.

Os policiais resolveram também acatar a decisão do secretário João Alberto que, ao final da reunião na OAB, afirmara que o governo só aceitaria negociar com líderes grevistas maranhenses, deixando de fora os dois policiais de outros Estados. A alegação do secretário é de que o soldado Marcos Prisco (BA) estaria dificultando as negociações.

Aparentemente, os policiais aceitaram deixar os “forasteiros” fora do jogo da negociação. A comissão de negociadores dos grevistas está composta pelos cabos Edenilson e Campos, além de Jean Marie, do Corpo de Bombeiros. O governo já recebeu a nova proposta.

A próxima reunião está marcada para amanhã (2), mas com a redução da proposta o comando de greve espera que ela seja antecipada ainda para hoje (1°).

Proposta de reajuste:

2012 – 17,9%

2013 – 12,5%

2014 – 11,11%

2015 – 10%

As informações são do blog do Gilberto Lima

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.