Está aí a prova sobre a votação da CPI do Cachoeira

Para encerrar de vez a história sobre a votação do candidato Edivaldo Holanda Júnior (PTC) de forma favorável à CPI do Cachoeira, o blog mostra a “cobra morta”.

O relatório da Câmara dos Deputados, de 20 de março de 2012, constando a assinatura do deputado petecista entre os 182 deputados que assinaram a CPI do Cachoeira. Conforme o relatório da Câmara, Edivaldo assinou o pedido de início da CPI ainda em março.

O documento requer que a Câmara instale uma “Comissão Parlamentar de Inquérito composta por 25 (vinte e cinco) membros e igual número de suplentes, com a finalidade de, no prazo de 180 (cento e oitenta) dias, investigar as práticas criminosas desvendadas pela Operação Monte Carlo da Polícia Federal.”

O documento publicado na propaganda de Washington que foi suspensa pela Justiça é posterior ao relatório de março. O candidato do PT fez uso do relatório da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI), instalada no Congresso Nacional, em abril deste ano, muito depois da assinatura de Edivaldo. Por um problema técnico, o nome de Edivaldo não apareceu na lista final. No entanto, a correção foi feita no mesmo dia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.